Pontos deVistas

Se errar é humano, acertar deve ser coisa de extraterrestre.

Caminhos que se cruzam Anterior Seguinte

Caminhos que se cruzam

       Anterior Seguinte       

#Graphic

Por entre becos e vielas, estreitos
caminhos empedrados e fachadas de
mármore, em casas antigas,
quase como que se tocando,
a escuridão é total, não fora alguma
luz, às janelas, emitida, pelas roupas
brancas, penduradas, por laças cordas.

Para onde quer, que olhemos, mil são os
caminhos, que se cruzam,
entre portas de madeira e escadas, a perder
de vista, com seus corrimões, de ferro,
de há muito enferrujados, perdida a tinta
original, pela força devastadora, do tempo,
assim pelo sol e pela chuva e o passar, de mãos.

Tal como seus pais, imensas são as pessoas,
que aqui nasceram e deram à luz, os seus
filhos, tendo, como parteiras, estes becos
e vielas, que é tudo, o que sempre
conheceram, em suas vidas, desde quando,
crianças, até à velhice, que, aos poucos e
poucos, vai tomando conta, de suas lembranças.

Alguns pombos e andorinhas, que por aqui,
fizeram seu poiso e ninhos, é tudo o que resta,
de imutável, dando alguma alegria e beleza,
aos velhos, que estendem, suas mãos calejadas,
para alimentar, os pássaros, sem que temam
aproximar-se, das pessoas, que conhecem,
tudo, na falta de um sorriso, de um menino.

Poema «Por entre becos e vielas» de Jorge Humberto.

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 2808
Publicação: 2016-09-08
Grupo: Grafismos
Câmara: NIKON D90
Abertura: f 6.3
Distância focal: 55 mm
Velocidade do obturador: 1/40 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

Pontes que precisarás passar Não fora o mar Manter-se-à em flor Pilares da Terra Amarílis Manufactura do oleiro Quercus Qual prevalece sobre qual?

  Escolha da semana

Arco-Íris Reloaded: O dia em que escolhi amar-te
Arco-Íris Reloaded: O dia em que escolhi amar-te

  Comentários

Existem 13 pontos de vista. Quem será o próximo?
Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar
01
Gravatar Questiuncas
em 2016-09-09 13:43:54

Jorge Humberto de visita ao Mercado do Bolhão, pela objectiva do Remus.
E eu, a ler Jorge Humberto - para mim um perfeito desconhecido - num lugar que me diz muito.

02
Gravatar Willem
em 2016-09-09 16:04:24

Excellent composition/framing Remus, also a nice b/w conversion.

03
Gravatar Elisa Fardilha
em 2016-09-09 16:33:24

...num sobe e desce constante!

O poema é belíssimo, estando em sintonia com a excelente foto.

beijinhos.

04
Gravatar Tossan
em 2016-09-10 01:19:35

Você rastreou o texto com a fotografia. Genial. Abraço

05
Gravatar Omid
em 2016-09-10 17:43:55

very nice shot!
such beautiful frame, lights & graphics!

06
Gravatar Dragonstar
em 2016-09-11 11:55:41

Excellent! Wonderful shapes, texture and contrast. I like this so much!

07
Gravatar Rn
em 2016-09-11 13:50:40

Beautiful b&w.

08
Gravatar Roadrunner
em 2016-09-11 16:04:34

Cruzam-se e arredondam-se...

09
Gravatar Alex
em 2016-09-12 15:35:31

imagem intensa.

10
Gravatar Luis Lapa
em 2016-09-12 20:12:48

Bonito!!

11
Gravatar Ana Lúcia
em 2016-09-14 13:49:42

Excelente grafismo!!!

12
Gravatar Remus
em 2016-10-20 21:30:24

Muito obrigado pelas visitas e comentários.

Questiuncas: Pelo dia e hora do comentário, deduzo que o lugar onde leu Jorge Humberto e que lhe diz muito, seja o seu lugar de trabalho na Rua de piiiiiiiiiiiii (censurado). :-D
Willem, Omid, Dragonstar and Rn: Thank you.

13
Gravatar Olivier
em 2016-10-26 12:56:10

Bolhao in Porto?