Pontos deVistas

As suas primeiras 10 mil fotografias são as piores.

1866 Anterior Seguinte

1866

       Anterior Seguinte       

#Urbanism

Esta é a Igreja do Bom Jesus de Matosinhos.
O templo já existia no século XVI. Foi construído por iniciativa da Universidade de Coimbra, a quem D. João III tinha concedido o padroado de Matosinhos. Mas o edifício foi totalmente renovado no século XVIII, sendo dotado da mais elegante e exemplar linguagem barroca com traça do arquitecto italiano Nicolau Nasoni. Essas obras iniciaram-se em 1743 tendo ficado concluídas em 1760.
Apesar destas datas todas, eu não consegui descobrir o que aconteceu em 1866, para a data merecer ficar eternizada no chão. Mas muito provavelmente, talvez tenham realizado o arranjo exterior e colocado este chão nessa altura. Mas se alguém souber realmente o que aconteceu em 1866, não se cale. Deixe um comentário a dizer o que aconteceu.

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 2859
Publicação: 2016-11-15
Grupo: Urbanismos
Câmara: COOLPIX L29
Abertura: f 8
Distância focal: 4.6 mm
Velocidade do obturador: 1/125 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

Qualquer dia vem abaixo Anti-camuflagem Leva-me ao mar Ecos de outros tempos Voragem da estação Mastros ao alto No tecto Existiu alguma transformação?

  Escolha da semana

Arco-Íris Reloaded: Expensive Soul - Que Saudade
Arco-Íris Reloaded: Expensive Soul - Que Saudade

  Comentários

Existem 15 pontos de vista. Quem será o próximo?
Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar
01
Gravatar Chica
em 2016-11-15 08:25:38

Linda igreja bem clicada, como sempre! abraços, chica

02
Gravatar João Menéres
em 2016-11-15 09:49:03

O JOEL CLETO deve saber tudo.
Eu convido a visitarem esta Igreja maravilhosa, especialmente durante as Festas do Senhor de Matosinhos, por alturas de Maio.
Ficarão surpreendidos com tanta beleza e riqueza!

03
Gravatar Manu
em 2016-11-15 15:21:51

Já andei a investigar sobre a data e nada, tenho a certeza que o Remus vai acabar por descobrir.
Só sei falar da foto e mesmo assim não tenho palavras para descrever a beleza deste seu olhar.

04
Gravatar Carlos Castro
em 2016-11-15 16:55:23

Perguntas difíceis não!
Apesar que eu deveria realmente saber já que este foi o concelho que me viu crescer! Mas sou tão mau a história...
Abraço

05
Gravatar Steven
em 2016-11-15 19:06:09

What a great low PoV captured of this beautiful church which also highlights the eye-catching design of the plaza!! Wish I knew what the "1866" represented, but your hunch could be correct.

06
Gravatar Elisa Fardilha
em 2016-11-15 19:39:12

Deixaste-me sem palavras perante tão brilhante foto.

A luminosidade está fabulosa e a calçada mais à sombra aumentou a beleza.

AMEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEI!!!

Beijinhos.

07
Gravatar Willem
em 2016-11-15 20:17:22

A nice photo captured from a pretty low viewpoint.

08
Gravatar Oldshutterhand
em 2016-11-15 22:16:52

Nice building. Strange bird or is it an UfO?

09
Gravatar Mário
em 2016-11-15 22:36:08

Uma bela foto para uma igreja que merece bem a sua qualidade como fotógrafo. Passo por lá várias vezes para ver se as árvores foram podadas. Por vezes os tocos dos ramos têm formas fantásticas. Já agora viu a clarabóia no edifício da Santa Casa da Misericórdia? Vale a pena ver. Um abraço.

10
Gravatar Ana Lúcia
em 2016-11-16 17:58:05

.) Mistério...

11
Gravatar Omar
em 2016-11-16 19:16:35

What a beautiful place, specially the building is majestic...

12
Gravatar Alex
em 2016-11-26 09:38:04

imagem mto equilibrada... um postalinho.. :) e com as gaivotas (?) a fazer parte.. :)

13
Gravatar Roadrunner
em 2016-11-26 19:11:18

Se é de 1866, é de uma boa reserva!

Saudações!

14
Gravatar João Menéres
em 2016-12-02 20:31:30

Afinal, tinha visto e comentado, Remus!
Mas depois acamei dez dias e tudo se me varreu...

15
Gravatar Remus
em 2016-12-24 17:05:57

Obrigado pelas vossas visitas e comentários.

Steven, Omar and Willem: Thank you.
Oldshutterhand: There are two seagulls playing. ;-)
Mário: Por acaso não vi. Mas agora tenho mais um pretexto para lá voltar. ;-)