Pontos deVistas

A vida já é curta, mas nós tornamo-la ainda mais curta, desperdiçando tempo.

Quando eu morrer, não faças disparates Anterior Seguinte

Quando eu morrer, não faças disparates

       Anterior Seguinte       

#Black&White

Quando eu morrer, não faças disparates
nem fiques a pensar: «Ele era assim...»
Mas senta-te num banco de jardim,
calmamente comendo chocolates.

Aceita o que te deixo, o quase nada
destas palavras que te digo aqui:
Foi mais que longa a vida que eu vivi,
para ser em lembranças prolongada.

Porém, se um dia, só, na tarde em queda,
surgir uma lembrança desgarrada,
ave que nasce e em vôo se arremeda,

deixa-a pousar em teu silêncio, leve
como se apenas fosse imaginada,
como uma luz, mais que distante, breve.

Poema «Testamento de um Homem Sensato» de Carlos Pena Filho.

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 2956
Publicação: 2017-03-22
Grupo: Preto e Branco
Câmara: NIKON D90
Abertura: f 5.6
Distância focal: 120 mm
Velocidade do obturador: 1/250 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

Oca, sem água... Uma espécie de Carnaval Com tabuleta Petite 600 Mapa Amor com amor se paga! Entre o ver e o olhar Quando cai a noite

  Escolha da semana

Efémera: Alta Velocidade
Efémera: Alta Velocidade

  Comentários

Existem 17 pontos de vista. Quem será o próximo?
Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar
01
Gravatar Steven
em 2017-03-23 01:19:51

Beautiful tones captured in this B&W composition!!

02
Gravatar Willem
em 2017-03-23 10:24:53

Photographed from an interesting high position, great result.

03
Gravatar Manu
em 2017-03-23 11:52:30

Disparate não fez o Remus ao tirar esta belíssima foto :)

04
Gravatar Mariana
em 2017-03-23 12:37:41

que foto bonita acompanhada de um poema igualmente lindo!

05
Gravatar João Menéres
em 2017-03-23 12:59:04

Não te esqueças, meu filho!

06
Gravatar Ana Lúcia
em 2017-03-23 17:43:51

Muito boa composição e os modelos ajudaram a dar escala ao local. Resta agora saber em que monumento nos encontramos!? :) Será que o Remus desvenda?

07
Gravatar Dida
em 2017-03-23 19:17:21

Bem vivinho está o menino Remus. Sempre muito arrumadinho e sem fazer disparates. Que o diga a foto.

08
Gravatar Elisa Fardilha
em 2017-03-23 20:24:08

Adoro a foto!
Gostei imenso do poema e tento associá-lo à foto. Será a entrada de um mosteiro... igreja... cemitério???
Seja no que for ficou favorecido pelo P&B.
Só é de lamentar o constante desleixo na conservação dos edifícios.

Beijinhos.

09
Gravatar Omid
em 2017-03-24 19:14:49

such beautiful angle, frame, lights & textures!
Amazing!

10
Gravatar L Reis
em 2017-03-24 19:43:47

Hum... gosto destas duas figuras envolvidas em pedra e desta perspetiva de cima que permitiu incluir todo o arco. Tenho pena que o sol não tenha apanhado toda a parte de fora e, assim, completar a moldura de luz.
As poses do home e do rapaz também estão muito bem :) Já estou a imaginar o Remus com um megafone: "Ó Ti Chico, chegue lá o pé mais para cima da outra pedra... assim, mais à esquerda. Ó Manel Tomás cruza lá os braços, rapaz!" :):)

11
Gravatar Ana Simões
em 2017-03-25 10:40:55

Adorei o poema... triste... triste porque não consigo aceitar o fim... alguém muito querido... partiu... e dizia-me: Quando eu morrer não quero que pares, não quero lágrimas, quero ver-te fotografar... eu vou ficar numa nuvem sentada a observar-te e se conseguir faço uns clikes teus para quando lá chegares acertarmos contas caso não tenhas feito o que te pedi... E lá, cá... ando eu a fotografar tal prometi... e vou comendo uns chocolates, que levanta o animo, aos poucos voltei aos jardins, quedo-me em silencio mas nenhuma ave pousa sobre mim...
Desculpe Remus este poema deixou-me nostálgica... o poeta escreveu tudo que esqueci de escrever... Adorei!
Quase esqueci a foto, mas tb quem sou eu para criticar?? Se é que há algo a criticar... Gosto da perspectiva e da pose, sobretudo do Sr. de camisola branca, acho que o poema casa muito bem com a foto, pois diria que observam e se despedem de alguém... podará não ser mas as poses assim nos levam a pensar.
Beijos e um bom sábado!

12
Gravatar Alex
em 2017-03-25 17:36:07

isto é no castelo de leiria... oh pah... vieste cá e nao disseste nada!??!!?! mau maria...

13
Gravatar Luislapa
em 2017-03-28 21:57:18

Bela foto e poema !!

14
Gravatar Roadrunner
em 2017-03-30 11:55:46

Se calhar o maior disparate ainda é estar debaixo daquela abóboda!

15
Gravatar Dragonstar
em 2017-04-15 19:10:49

Fascinating! The figures are dwarfed by the architecture, and seem almost lost among the stones.

16
Gravatar Taken For Granted
em 2017-04-21 17:15:02

You have a great point of view from this high perspective emphasizing the Gothic architecture.

17
Gravatar Remus
em 2017-04-21 21:51:14

Obrigado pelas vossas visitas.

Steven, Willem, Omid, Dragonstar and Taken For Granted: Thank you.
Ana Lúcia: Tu até tens obrigação de saber onde é isto, mas eu digo-te: É dentro do castelo de... Leiria. :-P É uma fotografia tirada nas duas horas de uma tarde que passei por lá. Só tive tempo para ir ao castelo e pouco mais. ;-)
Elisa Fardilha: A fotografia foi tirada dentro do castelo de Leiria. Este lugar em concreto, são as ruínas de uma antiga capela que existe dentro do castelo.
L Reis: Está tudo certo, só os nomes dos intervenientes é que estão trocados. Na verdade é o tio Manel e o Xiquinho. :-)
Alex: Afinal tu conheces. :-D Lê o que escrevi à Ana Lúcia antes que me dês pancada. ;-)