Pontos deVistas

A vida não é nem feia, nem bonita, mas é original.

Que as palavras entrem pela chaminé Anterior Seguinte

Que as palavras entrem pela chaminé

       Anterior Seguinte       

#General

Que o leve vento, me leve tão longe;
Que as águas me banhem na fonte;
Que a loucura me afronte;

Leve vento me leve com seu assopro;
Leve meu coração a bater;
Assovie em meus ouvidos, palavras de saber;

Gosto do vento e da chuva;
Gosto do gosto doce da uva;
Gosto de andar só pela rua;

Vento leve, leve minhas palavras a voar;
E quando não tiveres mais força, para assoprar;
As deixe cair, bem ali naquele lar;

Que minhas palavras entrem pela chaminé;
Que os pais a as leiam à seus filhos;
Que façam suas as minhas, e as escutem em pé;

Agora podem sentar;
E esperar;
Pelo novo leve vento, que em sua casa vai entrar;

Com novas palavras a sussurrar;
Que o vento me leve;
E não os deixem por mim, muito tempo esperar...

Poema «Que o vento me leve» de Marcio Corrêa Nunes.

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 3038
Publicação: 2017-07-08
Grupo: Geral
Câmara: NIKON D90
Abertura: f 5.6
Distância focal: 135 mm
Velocidade do obturador: 1/500 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

Tapar os buracos Uma flor por semana já me alegraria O mágico veneno Respira fundo Isto tudo vem do fundo do mar Quem não trabuca... Lua crescente Gelei ou sequei?

  Escolha da semana

In' Pression a LUZ: {vereda}
In' Pression a LUZ: {vereda}

  Comentários

Existem 14 pontos de vista. Quem será o próximo?
Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar
01
Gravatar Steven
em 2017-07-09 00:37:35

A great poem to accompany this unique composition!! An excellent find!

02
Gravatar Roadrunner
em 2017-07-09 09:54:48

Mas que não entrem palavras enferrujadas. Para enferrujada já basta a chaminé!

Saudações da ferrugem!

03
Gravatar Willem
em 2017-07-09 17:12:58

Beautiful photo, fine focus work.

04
Gravatar Alex
em 2017-07-09 23:05:18

que chaminé tão gira e original... com uma "tampinha" e tudo.. :) acho que o fundo, está com o desfoque perfeito... mas acho um fundo mto branco... q acaba por "consumir" a imagem... no entanto não haveria forma de fazer isto de outro maneira... a regra dos terços está no ponto.

05
Gravatar Existe Um Olhar
em 2017-07-10 11:46:48

Uma chaminé bem limpinha e com um excelente desfoque.
O Pai Natal pode descer que não fica enfarruscado :)

06
Gravatar Elisa Fardilha
em 2017-07-10 18:29:25

Bela e original chaminé.
Adorei o poema com que a legendaste.

Beijinhos.

07
Gravatar L Reis
em 2017-07-10 21:21:53

Mas será que ninguém estranha o facto de este rapaz andar empoleirado em telhados, qual gnomo do pai Natal, a tirar fotografias a chaminés com chapéus de desenho requintado? Eu ando nisto há muitos anos e, por isso, já tive tempo de me habituar a estes desvarios, mas mesmo assim...
(Airoso pormenor)

08
Gravatar Ana Lúcia
em 2017-07-11 17:19:25

Da minha só espero que saía fumo e risos de gargalhadas felizes. Que bom é estar à lareira...

09
Gravatar Ana Lúcia
em 2017-07-11 17:22:59

Onde encontraste esta chaminé tão patusca?

10
Gravatar Omid
em 2017-07-11 20:37:04

:)
such beautiful composition, focus, DOF, colors & lights!
Amazing!

11
Gravatar Dida
em 2017-07-12 21:05:07

É o chapéu de um plantador ou será semeador de arroz? Pobre homem esqueceu dele lá no alto e alguém se aproveitou para tapar a chaminé.

12
Gravatar Lis
em 2017-07-14 01:29:35

Essa chaminé foi pintada, recentemente. rs
Seria voce o pintor? Aqui nao temos chaminés, só n interior que usa-se por causa do fogão a lenha. rs ou no sul que é frio e existe algumas lareiras, Mas é bem raro.
Aí, e mais normal, e esta me parece bem interiorana ou das antiguinhas.
Abraço, Remus

13
Gravatar Omar
em 2017-07-16 09:49:50

so nice, a relict made in manufacturally work

14
Gravatar Remus
em 2017-08-09 22:07:34

Estou muito agradecido pelos vossos comentários.

Steven, Willem, Omid and Omar: Thank you.
Ana Lúcia: Não quero enganar ninguém, mas se a minha memória não me atraiçoa, acho que foi em Serpa.
Dida: Acho que não existe plantações de arroz no Alentejo. Mas, nunca fiando... :-D
Lis: Por acaso não tenho mais nenhuma ligação com esta chaminé, que não seja esta fotografia. :-)