Pontos deVistas

Vive cada dia como se fosse o último, um dia tu acertas.

Assim é minha solidão Anterior Seguinte

Assim é minha solidão

       Anterior Seguinte       

#Water

Perdão se pelos meus olhos não chegou
mais claridade que a espuma marinha,
perdão porque meu espaço
se estende sem amparo
e não termina:
- monótono é meu canto,
minha palavra é um pássaro sombrio,
fauna de pedra e mar, o desconsolo
de um planeta invernal, incorruptível.
Perdão por esta sucessão de água,
da rocha, a espuma, o delírio da maré
- assim é minha solidão –
saltos bruscos de sal contra os muros
de meu ser secreto, de tal maneira
que eu sou uma parte do inverno,
da mesma extensão que se repete
de sino em sino em tantas ondas
e de um silêncio como cabeleira,
silêncio de alga, canto submergido.

Poema de Pablo Neruda.

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 3059
Publicação: 2017-08-05
Grupo: Água
Câmara: COOLPIX L29
Abertura: f 5.3
Distância focal: 11.8 mm
Velocidade do obturador: 1/160 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

Le petit-gris Todas as cores do mundo She Changes Estilo gótico Acto masculino Lua crescente Parafusos & Pregos The cocks

  Escolha da semana

Arco-Íris Reloaded: Expensive Soul - Que Saudade
Arco-Íris Reloaded: Expensive Soul - Que Saudade

  Comentários

Existem 13 pontos de vista. Quem será o próximo?
Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar
01
Gravatar Willem
em 2017-08-05 19:38:28

A beautiful photo with a fantastic chosen composition.

02
Gravatar Janita
em 2017-08-05 23:08:47

Nunca está só, quem tem o mar por companhia... Nem o seu canto é monótono. O mar tem muitas formas de se manifestar e o seu tom de voz passa de um suave canto, a um bramido de dor, imenso...
Mas quem sou eu para competir - na opinião - com a sabedoria de Pablo Neruda? Ninguém!
Como agora se diz: Amei a foto!! :)

03
Gravatar Janita
em 2017-08-05 23:15:59

Nunca está só quem tem o mar por companhia. Nem o seu canto é monótono... Varia tanto quanto as marés... tanto é suave o seu cantar, como é sofrido o seu bramido de dor. Mas quem sou eu para opinar, quando já opinou Pablo Neruda? Ninguém!
Como agora sói dizer-se: Amei a foto... :)

04
Gravatar Janita
em 2017-08-05 23:19:05

Xiiiiiiiiiiiiii tanto comentário meu. Bem que podia pensar tê-los perdido... e toca a escrever mais.... ehehe
Acabou por sair: cada cor seu paladar. Bolas!!

05
Gravatar Existe Um Olhar
em 2017-08-06 12:15:08

Impossível ficar-se só quando se tem o mar por companhia.
Adorei as cores destas rochas que o adornam.

06
Gravatar Elisa Fardilha
em 2017-08-06 13:12:29

Quem tem o mar por companhia nunca está só!

Um olhar fabuloso, de luxo!
Adorei a foto!

Beijinhos.

07
Gravatar Omar
em 2017-08-06 15:25:51

slippy rocks, but nice calm spot

08
Gravatar Alex
em 2017-08-06 23:51:47

Linda

09
Gravatar Ana Lúcia
em 2017-08-07 10:10:31

Simples.

10
Gravatar Steven
em 2017-08-07 19:03:21

The lichen really "pops" in this composition! Great capture!

11
Gravatar Dida
em 2017-08-09 23:49:11

Se a minha solidão fosse assim,
seria feita de maresia.
De poesia enchia o olhar
e na boca o sabor a sal de mar

Nada mau, penso eu.

12
Gravatar Roadrunner
em 2017-08-13 18:22:03

Julguei que era mais azul e menos esverdeada...

13
Gravatar Remus
em 2017-09-06 20:46:06

Muito obrigado pelas vossas palavras. Bem hajam!

Willem, Omar and Steven: Thank you.