Pontos deVistas

Para começar, pare de falar e comece a fazer.

Bar Anterior Seguinte

Bar

       Anterior Seguinte       

#Urbanism

Bar, palavra que é um substantivo masculino, com os seguintes significados:
- Local, estabelecimento comercial ou não, que serve bebidas e onde se bebe quase sempre de pé ou sentado em bancos altos junto de um balcão, um pequeno muro, mais ou menos na altura do tórax.
- Móvel para guardar bebidas.

A título de curiosidade, na antiga Babilónia já existiam as chamadas tavernas, e o Código de Hamurabi previa pena capital para o dono do estabelecimento comercial que misturasse água na cerveja.
Naquele tempo, a cerveja era quase um alimento sagrado. E hoje em dia, para muitos, continua a ser sagrado.
;-)

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 3156
Publicação: 2017-12-11
Grupo: Urbanismos
Câmara: NIKON D90
Abertura: f 3.5
Distância focal: 20 mm
Velocidade do obturador: 1/60 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

Melhores sem pele Sem futuro... «Entre-cus» Nariz de tomada As palavras podem ser as mesmas... Estrela cadente Faca Do coração às mamas

  Escolha da semana

Arco-Íris Reloaded: Café de chicória
Arco-Íris Reloaded: Café de chicória

  Comentários

Existem 14 pontos de vista. Quem será o próximo?
Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar
01
Gravatar Willem
em 2017-12-11 11:30:00

This beautiful and modern bar is well photographed.

02
Gravatar Janita
em 2017-12-11 13:50:57

Perante a magnificência de tão moderno Bar, e, sentindo-me eu, com uma anormal escassez de palavras, irei fazer minhas as do comentador que me antecedeu.
Mas... há sempre um mas... a cerveja, cá para mim, não é sagrada coisa nenhuma...
...Já com a aplicação da Lei de Talião, concordo a 100%... :P

03
Gravatar Steven
em 2017-12-12 01:27:08

What sleek lines and shapes in this design!!

04
Gravatar Elisa Fardilha
em 2017-12-12 14:10:52

Belíssima foto de um local que nunca frequentei.
Detesto cerveja e bebidas alcoólicas.

Beijinhos.

05
Gravatar Omid
em 2017-12-12 18:25:47

such beautiful composition, tone, lights, reflections & graphics!
Amazing.

06
Gravatar Martine Libouton
em 2017-12-13 10:52:32

Très belle prise de ce bar tout de bleu vétu

07
Gravatar Dida
em 2017-12-13 23:56:37

Nos últimos tempos a palavra bar faz-me pensar em tareia, mortes e aleijados e ainda socos e pontapés.
Hoje ouvia nas notícias que os donos de alguns bares reclamam proteção policial para a zona onde estes se encontram.
Dei por mim a pensar.
- Então estes tipos convidam o pessoal para se embebedarem (podem “vender” a ideia de que um bar é um local onde se fala e dança…eu, acredito que o lucro está na bebida, já que letra e palavra seca, não paga a casa ou ordenados a ninguém).
Eles escolhem quem entra. Os tipos bebem e pagam, depois de encharcados, fazem disparates. Ficam com as ideias toldadas e desatam a fazer o que não devem. Depois são empurrados por uns “armários” para a viela, e... oups!
- Foi aqui que passei a pensar mais depressa.
Os donos querem que a polícia saia de noite para patrulhar os negócios. Negócios, deles. Defender uma zona com bares...
- Ou seja, aturar os desacatos e levar na tromba (já que se derem umas cacetadas e a coisa for filmada, os condenados são os policias).
Os bares estão ali para vender bebidas. Os donos contratam responsáveis especializados em escolher quem entra e quem sai. Há porta colocam seguranças privados. Gente com carteira para estar a prestar este serviço.
Fiquei a matutar:
-Se fosse um polícia que tivesse imobilizado um tipo bêbado (sabemos que o pessoal bêbado fica resistente e pronto a explodir, aliás as imagens não deixam dúvidas) e tivesse necessidade de lhe dar uns “sopapos”, hoje não estaríamos com o mesmo tipo de reportagem e debate?
Pareceu-me uma forma fácil de sacudir a água do capote e desviar as atenções sobre a violência dentro dos bares e fora deles.
Descarregar gente bêbada na rua, é uma tarefa ingrata a ser atribuída a um agente de polícia.
Mas... pareceu-me um bom negócio. Para eles!

Eu gosto de segurança. Quem não gosta?
De desordeiros, por acaso não acho graça!
De cerveja? Raramente.
Vou fazer publicidade e se quiseres censura.
Gosto da 1927 a acompanhar algumas refeições :-)
Bom registo. Eu já falei demais. Não me mandes com muita violência porta fora :-)

08
Gravatar Lis
em 2017-12-14 23:01:30

Esse bar está meio triste _será que ainda vai inaugurar? rs
e também muito moderno e diferente dos que existe por cá_ com mesas e cadeiras e não sofás.
A foto ficou interessante com a luz refletida na tonalidade azulada.
abraço, Remus

09
Gravatar Afrodite
em 2017-12-14 23:40:07

Já há muito tempo que não lia nenhuma referência ao Código de Hamurabi. Eu tive um professor na universidade que nos falava deste código vezes sem conta - era o meu professor de Contabilidade Geral - já que é no código de Hamurabi que se encontram as primeiras referências à contabilidade.

Acredito que sim, que estivesse também lá gravado na rocha legislação que regulasse o funcionamento das tabernas... uma vez que, tal como nos dias de hoje, é uma actividade que necessita de controle apertado.

Beijinhos abestémios
(^^)

10
Gravatar Roadrunner
em 2017-12-17 13:55:48

Vou por aí. Pela sacra cerveja! Apesar deste bar parecer mais uma casa mortuária, sem bebidas (nem bebedores) à vista!

Saudações!

11
Gravatar Ana Lúcia
em 2017-12-19 21:19:15

Curiosa arquitectura. Gosto das linhas direitas. Mas é um bar que não me atraí, não me parece acolhedor e a luz azul dá-lhe um ar gélido.

12
Gravatar L Reis
em 2017-12-20 17:13:51

Bela imagem deste interior minimalista, com o aproveitamento de toda aquela simplicidade de linhas que o tom único ajudou a evidenciar.
Esta tua conversa lembrou-me um desgosto que tenho na vida: não gosto de cerveja. E invejo, profundamente, o ar de satisfação dos meus amigos, quando estão refastelados numa esplanada a beber aquela coisa amarela e gelada. Tirando este pequeno pormenor, não tenho mais nenhum defeito. :)

13
Gravatar Alex
em 2017-12-21 00:21:59

que bar top! :) tem um ar um bocado frio, mas deve para beber uma cerveja isso até pode ser uma vantagem :)

14
Gravatar Remus
em 2018-01-05 20:50:12

Obrigado pela vossa presença neste meu bar, que não possui consumo mínimo. Faltou dizer que este é um pequeno bar que existe (ou existia, porque não sei se ainda existe) dentro da Casa da Música, no Porto.

Willem, Steven and Omid: Thank you.
Martine Libouton: Merci.
Dida: Cruzes! Isto é que foi escrever. Existem bares e bares. Os bares que frequento são assim: Calmos, sossegados e praticamente vazios. Lugares desses, os da pancadaria, falta de respeito e afins, não são para mim.
Roadrunner: É um bar recatado. :-D