Pontos deVistas

Se dinheiro falasse, o meu diria tchau.

Andar, madeira e pedra Anterior Seguinte

Andar, madeira e pedra

       Anterior Seguinte       

#General

Durante um longo período
Milhares de anos
O que sei fazer é andar
Coletar frutos,
Grãos e raízes para me alimentar...
Algumas vezes caço ou pesco
Sou nómada
E procuro sobreviver
Aprendi a confeccionar instrumentos
De madeira, de ossos e de pedra.
Descobri o fogo
E o quanto ele é essencial para minha sobrevivência.
O fogo me ajuda a vencer
O frio e a fome.
Não sou incapaz na criação
Desenvolvo uma cultura responsável
Figuras entalhadas em pedra
E pinturas gravadas nas paredes das cavernas
Mostrarão que sou eu
O homem
Do Paleolítico.

Poema «Paleolítico» de Odair José.

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 4299
Publicação: 2021-11-19
Grupo: Geral
Câmara: COOLPIX L29
Abertura: f 6.3
Distância focal: 15.4 mm
Velocidade do obturador: 1/250 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

Quando as portas do castelo se abriram Clareou Ela aqui tão perto Beleza venenosa Faltam os jogadores Dente-de-leão cabeludo Praia Vasco da Gama Folha seca

  Escolha da semana

Arco-Íris Reloaded: Lanterna-das-bruxas
Arco-Íris Reloaded: Lanterna-das-bruxas

  Comentários

Existem 12 pontos de vista. Quem será o próximo?
AARWMSLADMLJ
01
A
Alfacinha
em 2021-11-19 07:07:56

Uma fotografia perfeita e poema lindo
cumprimentos

02
A
Ana Lúcia
em 2021-11-19 07:35:06

Não sou a favor de passadiços. Levam o ser humano a todo o lado e estes perturbam a natureza. :(

03
R
Ryk rdo
em 2021-11-19 10:44:23

Bela foto muito bem secundada por um belíssimo poema.
.
Cordiais saudações … feliz fim-de-semana
.

04
W
Willem
em 2021-11-19 11:41:58

All summed up in this photo, well done Remus.

05
M
Manu
em 2021-11-19 11:45:27

Gosto de passadiços, facilitam-me o caminho.
Uma boa perspectiva.
Gostei da foto.

06
S
Steven
em 2021-11-19 12:32:16

This beautiful poem is well-represented with this photo!

07
L
L Reis
em 2021-11-19 12:44:10

Olho para este caminho, leio o texto que o acompanha e consigo ver para além da imagem. Consigo ver o Remus, de cesta de verga enfiada no braço, cabelos do peito à mostra, calções de pele de leopardo e sandálias Versace, apanhado entre o Paleolítico e o Agora. À cinta leva a sua faca de osso de baleia para recolha de bagas que, depois de trincadas, irão encher a cesta. De vez em quando, faz uns rabiscos na pedra, para dizer que esteve ali, ou grava na madeira palavras eternas "Amo-te Efigénia". E assim vai, neste caminho talhado na luz, saltitante e airoso a mostrar que é o Homem Remus.

08
A
Ana Lúcia
em 2021-11-19 16:43:05

Esta descrição da Lina valeu bem a pena. ;)

09
D
Dida
em 2021-11-20 00:47:00

A dúvida é?
Fez passadiço todo ou só até à curva?
Conseguu uma bela foto. Um pouo disto e muito daquilo e mostrou-nos que é uma bela combinaçao.
Também gostei do guião da L.Reis.
O Remus é peludo no peito? Isso não sabia. Cabelos? No peito? Não são pelos? :-) :-)

BFDS

10
M
Michael Rawluk
em 2021-11-20 01:02:22

It does make a very nice image.

11
L
Lis
em 2021-11-20 01:17:18

Que bom ver que saiu do estúdio para o ar livre, a fotografar a paisagem no seu habitat. Sou fâ disso, rs
Bonito local com o caminho que favorece, sem maltratar a natureza.
Beijinhos, Remus

12
J
JoÃo MenÉres
em 2021-11-20 15:22:53

Se não fosse o passadiço do REMUS eu não tinha gargalhado tanto
(pois não haveria a intervenção da L. Reis!).