Pontos deVistas

O homem que não comete erros geralmente não faz nada.

Rigidez duma terra agreste Anterior Seguinte

Rigidez duma terra agreste

       Anterior Seguinte       

#Landscape

A terra onde nasci, tem céu azul-celeste
Com estrelas dependuradas no zimbório
E tem na rigidez duma terra agreste,
A imaginação dum templo evocatório.

Hoje, tem gente nova que desconheço
Com heterogeneidade de padrões
Mas todos eles, merecem o meu apreço
Mesmo que sejam diferentes as deflexões

Minha Miranda, foste a última atalaia
Fazes divisa natural com a Espanha
Defendeste nosso país na azagaia
- Demonstrando o vigor de tal façanha.

O rio Douro, serpenteia tua terra
Terras do querido e amado Portugal
O teu castelo e Sé; superou a guerra
Hoje, orgulho do patrimônio nacional.

As belezas naturais que tu encerras,
Transformam meu amor em saudade.
- Onde vivo, tem imensidão de terras
Mas nenhuma, se iguala à tua majestade!

Poema «A terra onde nasci - Miranda do Douro» de Armando A. C. Garcia.

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 4602
Publicação: 2022-11-28
Grupo: Paisagens
Câmara: NIKON D90
Abertura: f 9
Distância focal: 55 mm
Velocidade do obturador: 1/1250 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

Olá amarelos, castanhos e avermelhados Como Como Como Escamas lenhosas deiscentes Vida pessoal e a vida social Lembras-te de quando chovia? Voar... Sonhar... Querubínico? «Aeonium Arboreum Purpura»

  Escolha da semana

To whom it may concern: The cyclists.
To whom it may concern: The cyclists.

  Comentários

Existem 7 pontos de vista. Quem será o próximo?
SJJQJWM
01
S
Steven
em 2022-11-28 03:30:41

A splendid view atop the sloping and terracing hillside! It balances well with the sky.

02
J
Janita
em 2022-11-28 16:01:48

Ó terra raina, nome de Mulher
És bela e agreste como deves ser.

Os teus homens vestem-se
De saias rodadas fala enrolada
Pra ninguém perceber nada.

Miranda, Miranda, si tu fueras Carmem
Bailavas, bailavas, sombrero frutado
En un tablado lleno de tu historia.

03
J
Janita
em 2022-11-28 16:03:25

* Raiana***raiana***raiana.
:P

04
Q
Questuncas
em 2022-11-28 16:08:42

Esta já é a terceira fotografia seguida que o Remus publica com muito contraste.
Será que o Remus está a travessar uma fase negra?
Por mim pode continuar que estou a gostar muito.

05
J
Janita
em 2022-11-28 19:55:56

E não é que o Remus já pôs os «trauliteiros» a bailar? :D
Que raio de comentadora esta, pôe-se com parvoíces e nem gaba a belíssima foto transmontana...
Eu gosto desse contraste entre as nuvens claras do céu e as sombras da noite a cairem sobre o monumento e o solo árido, que caracteriza essa zona. :)

06
W
Willem
em 2022-11-28 20:30:31

A beautiful view and photo in fine monochrome.

07
M
Manu
em 2022-11-28 22:56:09

Uma terra agreste, negra, mas bonita.