Pontos deVistas

O maior erro dos "espertos" é achar que podem fazer todos de otários.

Qualquer toque Anterior Seguinte

Qualquer toque

       Anterior Seguinte       

#Graphic

Eles eram mais antigos que o silêncio
A perscrutar-se intimamente os sonhos
Tal como duas súbitas estátuas
Em que apenas o olhar restasse humano.
Qualquer toque, por certo, desfaria
Os seus corpos sem tempo em pura cinza.
A Remontavam às origens - a realidade
Neles se fez, de substância, imagem.
Dela a face era fria, a que o desejo
Como um hictus, houvesse adormecido
Dele apenas restava o eterno grito
Da espécie - tudo mais tinha morrido.
Caíam lentamente na voragem
Como duas estrelas que gravitam
Juntas para, depois, num grande abraço
Rolarem pelo espaço e se perderem
Transformadas na magma incandescente
Que milénios mais tarde explode em amor
E da matéria reproduz o tempo
Nas galáxias da vida no infinito.

Eles eram mais antigos que o silêncio...

Poema «Namorados do Mirante» de Vinicius de Moraes.

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 2423
Publicação: 2015-04-20
Grupo: Grafismos
Câmara: KODAK DX6490
Abertura: f 3.2
Distância focal: 9.8 mm
Velocidade do obturador: 1/125 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

Amadia Come um, atrás do outro Sombras errantes Não tem girafas... Claustro do Mosteiro de Arouca Eles vêm aí Peça de museu Caipirinha, margarita, mojito...

  Escolha da semana

Digit@l Pixel: Espelhos na cidade
Digit@l Pixel: Espelhos na cidade

  Comentários

Existem 14 pontos de vista. Quem será o próximo?
RJWAMAEPPLRAJR
01
R
Roléro-t
em 2015-04-20 22:29:23

Good effect!

02
J
Jarek
em 2015-04-21 06:54:26

Good composition and wonderful light!

03
W
Willem
em 2015-04-21 11:55:17

Effect and light are superb here.

04
A
Ana Freire
em 2015-04-21 13:00:54

Qualquer toque? Mas eu nem estou a ver a campainha...
Será a casa do Remus?... Será que tenho que me preparar psicologicamente, para ver o Remus vestido de índio, com trancinhas e penas no cabelo?...
Sendo assim... ainda haverá esperança de ver uma imagem do Remus a fazer a dança da chuva, no Feicibuque, um dia destes...
Excelentes tons, enquadramento, e aproveitamento da luz e sombras.

05
M
Manu
em 2015-04-21 15:43:01

O Domingo de Ramos já passou :P, mas como o Remus de tudo faz uma foto, ei-la aqui bem verdinha, com a luz no sítio certo.
Como sempre de um motivo simples, surgem grandes fotos! :)

06
A
Ana Lúcia
em 2015-04-21 18:26:35

Tal como a Manu, pensei no domingo de ramos... Boa composição.

07
E
Elisa Fardilha
em 2015-04-21 19:05:32

O efeito do entrelaçado das folhas da palmeira resultaram nesta excelente foto.

Beijinhos.

08
P
Pat
em 2015-04-21 20:42:24

As a natural comb!

09
P
Paulo César Silva
em 2015-04-21 21:44:03

e quando afastarmos as plantas vamos ver o que? um avião - do sexo feminino :D ? um leão faminto? uma praia paradisíaca? um pastel de nata?
excelente luz!

10
L
Lis
em 2015-04-22 04:54:41

Muito bonito o poema de Vinicius e a foto também.
Só não sei se os 'toques' se correspondem...

11
R
Roadrunner
em 2015-04-23 14:03:27

Estamos virados para o verde...

12
A
Alex
em 2015-05-02 23:50:26

bonito grafismo!

13
J
Jéfferson Cezimbra
em 2015-05-05 04:27:56

Verde rsrsrsr
Abraço

14
R
Remus
em 2015-05-07 15:41:19

Obrigado pelos vossos comentários.

Roléro-t and Pat: Merci.
Jarek and Willem: Thank you.
Ana Freire: Tem que ser a dança da chuva? Não pode ser uma outra dança, como por exemplo o kuduro? :-P
Paulo César Silva: Tantas hipóteses... mas a realidade é muito menos interessante. :-P