Pontos deVistas

Não é mau mudar de ideias, mau é não ter ideias para mudar.

Tudo começou num galinheiro Anterior Seguinte

Tudo começou num galinheiro

       Anterior Seguinte       

#Fauna

Tudo começou num galinheiro. Isso mesmo, num galinheiro. O dia estava a terminar. As galinhas pularam para o poleiro. Havia uma, de penas brancas. Muito respeitável em todos os sentidos. Assim que voou para cima do poleiro, começou a catar-se com o bico.
Uma peninha caiu ao chão. Lá se vai uma pena - disse ela. Parece que quanto mais eu me cato, mais bonita eu fico.
Falou por brincadeira. Era a mais brincalhona entre todas. E foi dormir.
Ao lado havia uma galinha que ouviu o que ela disse.
Quer dizer, ouviu e não ouviu...
Não se conteve e segredou com outra galinha: Não vou dizer o nome, mas tem uma galinha aqui que quer tirar as próprias penas só para ficar mais bonita. Se eu fosse um galo eu a desprezaria.
Ora, em cima do galinheiro havia uma família de corujas. Todas ouviram as palavras da vizinha da galinha branca. Reviraram os olhos. Uma mãe coruja bateu as asas e foi tapar os ouvidos dos filhotes. Vocês ouviram o que eu ouvi? Uma das galinhas esqueceu completamente o que é boa conduta. Tirou todas as suas penas e deixou que o galo a visse...
Enquanto as corujas conversavam e riam, as pombas ouviram. E saíram a comentar que havia uma galinha que tirara todas as penas só para se mostrar para o galo. Com certeza iria morrer de frio.
A conversa foi passando adiante. Logo, no pombal, se falava que duas galinhas haviam arrancado as penas para chamar a atenção do galo. Haviam apanhado uma gripe e morrido de febre.
Quando a conversa chegou a galinheiro seguinte, já eram três as galinhas mortas.
De galinheiro em galinheiro a história foi sendo contada. A verdade verdadeira - diziam - era que cinco galinhas haviam tirado todas as penas para mostrar qual delas tinha emagrecido mais de paixão pelo galo. Haviam se bicado umas às outras até à morte. Uma desgraça para suas famílias! Grande prejuízo para o dono do galinheiro.
Então, a galinha branca, que tinha perdido uma única peninha, não reconheceu sua própria história. Por ser muito respeitável, tomou uma forte atitude. Fez de tudo para que os jornais publicassem a história e corresse a notícia pelo país inteiro.
A verdade verdadeira é que a história foi impressa nos jornais. Assim uma única peninha se transformou em cinco galinhas mortas.

Base do conto «A verdade verdadeira», de Hans Christian Andersen.

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 2728
Publicação: 2016-05-26
Grupo: Fauna
Câmara: NIKON D90
Abertura: f 5.6
Distância focal: 170 mm
Velocidade do obturador: 1/500 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

Reflectida A planta que não floresce Cabo de São Vicente Meus pés moídos na calçada Diferença não é defeito Aproveitem bem Vespa da Piaggio O símbolo

  Escolha da semana

To whom it may concern: The Netherlands, Egmond aan den Hoef
To whom it may concern: The Netherlands, Egmond aan den Hoef

  Comentários

Existem 14 pontos de vista. Quem será o próximo?
CCMJWEMJRCARAR
01
C
Chica
em 2016-05-26 15:20:31

Que legal e foi bom recordar esse conto! Linda foto! abraços, chica

02
C
Carlos Castro
em 2016-05-26 15:27:29

Quem conta um conto acrescenta-lhe sempre um ponto, não é verdade?!

03
M
Manu
em 2016-05-26 15:34:05

Tanta fofoca, olha no que deu :P Foi com galinhas, mas se pensarmos bem podia ser com pessoas, tão normal nos dias que correm!
Valeu a bonita foto de uma galinha branca que nem eu dei conta que tirou uma pena.

04
J
Joao Meneres
em 2016-05-26 16:01:38

Conhecido que sou pela minha discrição, não ouvi falar de nada.
Como tal, não me é possível acrescentar nenhum ponto (dos que refere o CARLOS CASTRO).
Ah... mas temos a fotogénica galinha..
Se eu fosse o galo desse galinheiro... PIMBA!
(Isto só quer dizer que a fotografia é óptima!)

05
W
Willem
em 2016-05-26 19:35:11

A beautifully exposed photo and what a special position which is photographed.
Fantastic result.

06
E
Elisa Fardilha
em 2016-05-26 19:44:22

Desconhecia o conto... ADOREI a foto!

Beijinhos.

07
M
Mário
em 2016-05-27 23:51:21

A galinha parece que foi ao cabeleireiro, toda arranjadinha, bem penteada. A história fala de um galinheiro ao fim do dia e a luz do chão parece ser dessa hora e contrasta muito bem com a brancura da personagem.
Esta história faz lembrar alguns jornalistas e nos títulos de alguns jornais. Nada coincide e o título é só para chamar gente.
Acho que faltou ver a “cara” da galinha para saber se tinha as sobrancelhas arranjadas e o bico pintado de rosa púrpura...
Mas todo o branco puro que domina a imagem define bem a fotografia e distingue-a. Bom fim de semana

08
J
Jarek
em 2016-05-30 19:41:53

What a lovely hen :-)

09
R
Rute
em 2016-05-31 02:28:45

Cá para mim andaste a a correr atrás da galinha até a teres conseguido pentear... sim, porque até parece que tem cabelo em vez de penas... e a história foi só uma manobra de diversão para nos desviar do foco! Adorei :)
1 beijo

10
C
Cédric
em 2016-05-31 09:26:33

Funny one, I like it ;-)

11
A
Ana Lúcia
em 2016-05-31 12:44:52

Mas que grande sorte!!! Ficou uma boa composição. E como é "felpuda"! Davam para um bom espanador.

12
R
Roadrunner
em 2016-06-05 14:21:09

Uma galinha observada de um satélite...

13
A
Alex
em 2016-06-19 01:18:10

nao conhecia a historia... :)

14
R
Remus
em 2016-07-03 13:17:11

Muito obrigado pelas vossas palavras.

Joao Meneres: «Se eu fosse o galo desse galinheiro... PIMBA!»????? :-D
Willem and Jarek: Thank you!
Cédric: Merci.