Pontos deVistas

Se a miséria é triste em fotografia, imagine no estômago.

Não dês ao meu barquinho... Anterior Seguinte

Não dês ao meu barquinho...

       Anterior Seguinte       

#Water

Não dê ao meu barquinho
um cais
Dê-lhe a amplidão do mar.
A aventura
A paz - esta procura

Deixa que ele desenhe
um sorriso ondulante
na boca do oceano
Deixa que ele torne
as águas inocentes
como águas de banho
e como o são
todos os barquinhos

Deixa!
Deixa que meu barquinho
parta à cada alvorada
como quem apenas faz
uma longa curva
antes de voltar para casa
Pois tudo que assim se afasta
cheio de promessa
reúne
não separa
Olho de amor
sem ciúme
entrega
e
nunca está longe demais!

Por favor, meu amor,
não dê ao meu barquinho um cais!

Poema «Não Dê Ao Meu Barquinho Um Cais» de Maria da Graça Ferraz.

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 3620
Publicação: 2019-08-14
Grupo: Água
Câmara: NIKON D90
Abertura: f 7.1
Distância focal: 82 mm
Velocidade do obturador: 1/320 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

O vinho Amoras-silvestres Caralho Racha e linha De madeira Umbelas Riscas Silencioso, conversava

  Escolha da semana

To whom it may concern: .....
To whom it may concern: .....

  Comentários

Existem 11 pontos de vista. Quem será o próximo?
Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar
01
Gravatar Willem
em 2019-08-14 16:54:45

A nice fresh photo with an attractive composition.

02
Gravatar Janita
em 2019-08-14 19:43:40

Carlinhos... pequeno barquinho
vai navegando com
cuidado.
Não queiras ir para o Mar
sem antes ter navegado bastante,
no Sado!

Uma ternura... a fotografia e o poeminha. :)

03
Gravatar Steven
em 2019-08-15 00:49:48

A colorful find in these boats with a thought-provoking poem that evokes such freedom!!

04
Gravatar Lis
em 2019-08-15 02:21:39

E como 'sem chuva não há flores'_ sem barquinhos não há mares.
Então no cais ou a navegar eles estão sempre por aí.
Deixe-os a descansar!
Gosto do recorte da foto, assim juntinhos.
Bonito!

05
Gravatar Ana Lúcia
em 2019-08-15 09:48:15

Gosto da diagonal! E adorei o poema.

06
Gravatar Manu
em 2019-08-15 11:44:48

Gostei dos reflexos, gosto de barcos e gosto da foto.

07
Gravatar Dida
em 2019-08-16 16:48:38

Foste a Setúbal comer choco?
Verde e azul. Verde e azul.
Neste inicio de época a cor não tem sido essa, a azul, ou o verde :-)
Vermelhouuu vai vermelhando

08
Gravatar Roadrunner
em 2019-08-18 11:47:33

Não percebo está discriminação - só vejo barcos azuis e verdes!
Ah, parece que ali o primeiro da esquerda tem uma outra cor decente... Fico com esse! 😀
Saudações!

09
Gravatar Alex
em 2019-08-21 09:47:31

há nomes para todos os gostos, nestes barcos :D foi o q primeiro me saltou à vista. depois a uniformidade dos mesmos, apenas diferindo (e pouco) nas cores... gosto

10
Gravatar Omid
em 2019-08-25 21:14:51

Lovely colors.

11
Gravatar Remus
em 2019-09-30 17:50:49

Obrigado por terem dado comentários ao PdV. ;-)

Willem, Steven and Omid: Thanks.
Dida: Sim comi e é bem bom. :-P
Roadrunner: Em todas as famílias existe sempre uma ovelha negra. :-P