Pontos deVistas

Nada existe de audacioso sem a desobediência às regras.

Azulejos padrão Anterior Seguinte

Azulejos padrão

       Anterior Seguinte       

#Graphic

O termo azulejo deriva do árabe hispânico al-zuléig que significa pedra lisa e polida.
Geralmente é uma peça de cerâmica de pouca espessura, quadrada (originalmente fabricada nas medidas 15cm por 15cm ), em que uma das faces é vidrada, resultado da cozedura de um revestimento geralmente denominado como esmalte, que se torna impermeável e brilhante. Pela sua durabilidade e impermeabilização, foi muito usado no revestimento de edifícios.

Existem várias formas de produção de azulejos, assim como várias técnicas de decoração. Mas foi somente após o terramoto de Lisboa de 1755, que ocorreu faz hoje exactamente 264 anos, devido à rapidez da reconstrução da cidade, que surgiu a utilização de meios industriais para a produção de azulejos em série. Surgem os azulejos padrão, também chamados de pombalinos.
Os azulejos padrão, são azulejos em grupos de 1x1 até 12x12 que formam uma determinada composição e que, depois de repetidos várias vezes, formam um padrão.

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 3688
Publicação: 2019-11-01
Grupo: Grafismos
Câmara: NIKON D90
Abertura: f 9
Distância focal: 55 mm
Velocidade do obturador: 1/60 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

«Diplodus Sargus» Aqueduto atribulado Cuidado com as beatas Indistinta rua Perdeu a cabeça Enjaulado Falso inocente «Athene Noctua»

  Escolha da semana

Gootchaï 's Photoblog: Les escaliers !
Gootchaï 's Photoblog: Les escaliers !

  Comentários

Existem 15 pontos de vista. Quem será o próximo?
ASJWMDOMRLRARAR
01
A
Ana Lúcia
em 2019-11-01 10:24:19

Um dia memorável na nossa história.
Felizmente deixaram de se usar a revestir prédios :P
Gosto do padrão e da simetria.

02
S
Steven
em 2019-11-01 11:47:34

Eye-catching patterns and colors captured in these tiles!

03
J
João Menéres
em 2019-11-01 13:43:25

Pela sua beleza, gostava de saber em que cidade encontrou estes azulejos.

Abraço.

04
W
Willem
em 2019-11-01 16:59:02

A nice repeat of patterns and color combination.

05
M
Manu
em 2019-11-01 19:10:25

Uma informação preciosa.
Gostei do padrão deste azulejo e da precisão milimétrica da foto.

06
D
Dida
em 2019-11-05 00:20:13

Manu o Remus mandou recortar este pedaço para o poder fotografar com régua e esquadro. :-)
- Não facilita

07
O
Omar
em 2019-11-05 13:56:54

I love them!
Nice graphical pattern!

08
M
Martine Libouton
em 2019-11-05 18:11:52

J'aime beaucoup ta photo. Très bien vu

09
R
Ramon Clemente
em 2019-11-07 01:05:39

¡Qué gran atracción ejercen los patrones! Durante una estancia de dos meses en Porto disfruté cada día el placer de encontrar y fotografiar nuevos azulejos con diferentes patrones y colores,.

10
L
Lis
em 2019-11-08 12:27:07

Gostei demais do texto sobre os azulejos _uma marca portuguesa assim como s pedras paralelas de Copacabana que dão a ideia que irem pro mar. Legitimas portuguesas. Ou não rs.

11
R
Roadrunner
em 2019-11-10 10:02:58

Estes azulejos até parecem árabes.

12
A
Alex
em 2019-11-12 23:24:09

simetrias... homotetias... e sei lá que mais "tias"... matemática no seu expoente máximo

13
R
Remus
em 2019-12-05 17:05:47

Agradeço as vossas visitas e comentários.

Ana Lúcia: Felizmente deixaram de se usar??? És contra o uso de azulejos nas fachadas dos edifícios? Os azulejos são um dos melhores revestimentos que uma parede pode ter, principalmente em zonas onde a humidade marítima se faz sentir. :-S
Steven, Willem and Omar: Thank you.
João Menéres: Espero não estar enganado, mas de memória penso que os encontrei nas Caldas da Rainha.
Martine Libouton: Merci.
Dida: Mas o enquadramento não está assim tão milimetricamente perfeito. :-D

14
A
Ana Lúcia
em 2019-12-05 18:07:48

Não gosto. Aqui, numa localidade próxima alguns caíram em cima de um carro e ninguém se quer responsabilizar.

15
R
Remus
em 2019-12-09 17:45:48

Ana Lúcia: Mas isso não é culpa dos pobres dos azulejos. :-P Nesse caso foram azulejos, mas podiam ser telhas, vasos ou outra coisa qualquer. Por isso mesmo a responsabilidade está clara na lei, já que os proprietários dos prédios estão obrigados a manter e conservar os mesmos, de forma a prevenir o perigo que estes possam representar para terceiros, e respondem pelos danos que resultem dessa falta de manutenção.