Pontos deVistas

Tudo se aprende, até a virtude.

Infinita tristeza Anterior Seguinte

Infinita tristeza

       Anterior Seguinte       

#filmphoto  #The Others

Tudo começou na magia do sonho
De um doce e lindo encanto
Olhares enternecidos se cruzaram
Neles reluziam as chamas do desejo
Do beijo e do abraço
As mãos em carinhos se tocaram
E as palavras de amor proferidas
Cercadas de ternura não faltaram
Sentimentos múltiplos os corpos
Experimentaram e trocaram
Hoje em tênues lembranças
Existem somente as lágrimas
E uma infinita tristeza
Onde muitas cicatrizes ficaram
Que serão curadas pelo tempo
Cicatrizes de um amor perfeito
Que foi jogado através do vento.

Poema «Cicatrizes de um Amor» de Lilian Menale.

Fotografia tirada pela máquina analógica Pentax P30 e com um rolo Agfaphoto Vista Plus 200 - ISO 200.
Distância focal: 50mm

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 4150
Publicação: 2021-05-18
Grupo: Os Outros
Câmara: Pentax P30
Abertura:
Distância focal:
Velocidade do obturador:
Flash:

  Mais fotografias

Rio saudoso, todo cristal Rodeado de aromas Cavalinha O que era Caí Sem causa a infância ri É branca Bons sonhos

  Escolha da semana

Arco-Íris Reloaded: Lanterna-das-bruxas
Arco-Íris Reloaded: Lanterna-das-bruxas

  Comentários

Existem 11 pontos de vista. Quem será o próximo?
SRMWLALOQOR
01
S
Steven
em 2021-05-18 01:43:42

A photo that covers all feelings evoked within this poem. For his sake, I hope he's only resting his eyes and catching a siesta.

02
R
Ryk rdo
em 2021-05-18 08:29:15

Já tive - se calhar já todo o ser humano teve - momentos congéneres aos da magnifica foto. Mais jovens ou menos jovens quem não sofreu por amor?
O poema da Lilian Menale é maravilhoso. Feliz conjugação com a imagem.
Abraço fraterno

03
M
Manu
em 2021-05-18 20:24:00

A avaliar pelo poema e pela posição do moço, está com maleitas amorosas, mas vou dar outra interpretação.
Como está à beira do rio Douro imagino que passou a noite nos copos, apanhou uma grande bezana e está a curá-la :)

04
W
Willem
em 2021-05-18 20:39:57

A photo with a story and a story.

05
L
L Reis
em 2021-05-18 21:12:15

Está o moço a tentar bronzear a nuca e pumba, leva logo com o rótulo de desgraçadinho, desesperado porque a sua pequena decidiu largá-lo às traças.
E vamos lá a saber por que razão está esta fotografia de banda para os lados do rio? Mais um bocadinho e ia o pequeno de rebolão pela escadas abaixo.

06
A
Ana Lúcia
em 2021-05-18 22:15:03

Pode simplesmente seu um pobre com olhos claros e que sofre do excesso de luminosidade... ou então simplesmenet adormeceu já que virou a noite a dançar e a conversar com os amigos. E tu logo anuncias o "fim do mundo".

07
L
Lis
em 2021-05-18 22:50:04

Fico feliz de reencontrar gôndolas, na fotografia do Remus _ bateu saudade dos dias que estive por aí. Aqui não temos esse tipo de embarcação, (talvez pelo lado do Amazonas).
E, discordo da 'infinita tristeza'_ nunca é infinita - o tempo apaga tudo.
E, digamos que o menino está pensativo ou cansadinho. Triste mesmo e não apreciar o lindíssimo rio. :))
Bons dias, amigo e meu abraço

08
O
Omar
em 2021-05-19 17:46:20

The story behind makes it! So much empathie in this picture!

09
Q
Questiuncas
em 2021-05-26 11:44:54

Não bastava o pobre do rapaz estar pensativo/dorminhoco, o Remus inclina a fotografia para ver se ele vai a banhos?!
As águas do Douro não são assim tão puras que se recomende uma bahoca.

10
O
Omid
em 2021-05-28 20:39:53

A M A Z I N G!!!!!!

11
R
Remus
em 2021-06-21 18:29:50

Estou grato pelos vossos comentários. Eles são sempre muito importantes.

Acredito que neste caso, todas as hipóteses para o estado de espírito do moço serão possíveis. :-)
Steven, Willem, Omar and Omid: Thank you.
L Reis e Questiuncas: Poderia dizer que o enquadramento foi opção artística e que dessa forma os mastros ficaram direitos. Poderia dizer... Mas não digo. Na verdade foi mesmo nabice do fotógrafo. :-P