Pontos deVistas

Não deixes crescer a erva no caminho da amizade.

Recomeça... Anterior Seguinte

Recomeça...

       Anterior Seguinte       

#Urbanism

Recomeça...
Se puderes
Sem angústia
E sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.
E, nunca saciado,
Vai colhendo ilusões sucessivas no pomar.
Sempre a sonhar e vendo
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças...

Poema «Sísifo» de Miguel Torga, in «Diário XII».
Semana: 5 fotografias, 5 poemas: 5 de 5.

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 4164
Publicação: 2021-06-05
Grupo: Urbanismos
Câmara: NIKON D90
Abertura: f 4.2
Distância focal: 34 mm
Velocidade do obturador: 1/800 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

Só depois do casamento... Fonte de calor ardente Às 17:14 o galo não cantou Solis oculus O mercado Espiralogia Ofício Pauta vazia

  Escolha da semana

Arco-Íris Reloaded: Andar às cavalitas
Arco-Íris Reloaded: Andar às cavalitas

  Comentários

Existem 10 pontos de vista. Quem será o próximo?
JARMWMLSLR
01
J
Janita
em 2021-06-05 13:58:50

(...)
Sempre a sonhar e vendo
O logro da aventura.
És homem, - és Mulher - não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças..."

Reconhecer-me, na minha loucura, é tudo o que pretendo.

:)

02
A
Ana Lúcia
em 2021-06-05 14:15:59

Obrigada pelo poema, fez-me bem. Gostei do teu castelo, tem umas bonitas "janelas"... não se chamarão assim, mas deverás saber a sua denominação. :)

03
R
Ryk rdo
em 2021-06-05 15:02:49

Poema divino. Foro sublime.
Cumprimentos

04
M
Manu
em 2021-06-05 18:21:52

Se o Remus me garantir que eu posso ir para este castelo, então sim, arriscava e recomeçava, se não for possível, fico-me por aqui a trilhar o meu caminho nada fácil. :P mas que gostei desta foto, lá isso gostei :)

05
W
Willem
em 2021-06-05 19:40:42

Beautifully captured and nicely framed.

06
M
Michael Rawluk
em 2021-06-06 00:30:52

That is a very nice poem.

07
L
L Reis
em 2021-06-06 20:16:45

Miguel Torga tem destas coisas, infinitamente belas, infinitamente lúcidas.
Esqueçamos Miguel Torga por um momento e voltemos ao castelo. É que eu estou, precisamente a pensar em recomeçar, (mas só na próxima reencarnação) e estou a pensar que a vida de donzela num castelo no sul de França era capaz de ser uma boa opção... se bem que os castelos da Escócia e os kilts também não estão fora de cogitação... (Não estou a desdenhar dos castelos portugueses, bem entendido!)

08
S
Steven
em 2021-06-07 02:34:33

A beautiful poem that warrants thinking. A splendid composition of this stately castle as well.

09
L
Lis
em 2021-06-07 03:44:20

Os castelos remete-me a tempos passados _ só no Velho Mundo, infelizmente, porque acho-os lindos (só que a essas alturas desnecessários),
Quem os tem, deveria conservá-los com carinho. São surreais!
E Miguel Torga, maravilha ler poemas dele. Já copiei rsrs, vou colar por lá... rs Obrigada.
Tenha uma semana boa ok?

10
R
Roadrunner
em 2021-06-10 20:10:17

O castelo está um bocadinho como a Torre de Piza, talvez à espera de um recomeço. 🙃