Pontos deVistas

O maior erro dos "espertos" é achar que podem fazer todos de otários.

A princesa e o sapo Anterior Seguinte

A princesa e o sapo

       Anterior Seguinte       

#Object

Era uma vez uma princesa que passava os dias a brincar com uma bola que não parava de saltitar por todo o lado. Normalmente, ia até ao jardim do seu palácio e aí podia jogar à vontade. Um dia, a bola saltou com tanta força que acabou por desaparecer por detrás de um arbusto. A princesa foi até lá para a apanhar mas nada, a bola tinha desaparecido.

Enquanto procurava a sua bola, foi dar a um pequeno lago, no meio do qual viu um sapo verde, que lhe perguntou:
— Porque estás tão triste, princesa?
— Acabei de perder o meu brinquedo preferido, a minha bola saltitona!
— Não fiques triste... Se fizeres o que te peço, posso trazer-ta de volta.
A princesa nem hesitou e disse ao sapo que faria tudo o que ele quisesse.
— Muito bem! Vou dar-te a bola, se prometeres que me deixas ir contigo para o palácio, que me deixas comer do teu prato e que me deixas dormir na tua cama.
A princesa concordou.
O sapo apressou-se a mergulhar no lago e de seguida, apareceu à superfície, trazendo a bola da princesa. Ela ficou radiante e decidiu voltar para o palácio, mas o sapo relembrou:
— Não esqueças a promessa que me fizeste... Eu também vou contigo...
A princesa fingiu não ouvir, começou a correr. Num instante, entrou no palácio e fechou imediatamente a porta.

Como termina esta história?
Acredito que vocês irão dar uma conclusão digna de admiração e de graça.
:-)

#Flinpo #Livro infantil

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 4462
Publicação: 2022-06-08
Grupo: Objectos
Câmara: NIKON D90
Abertura: f 22
Distância focal: 50 mm
Velocidade do obturador: 10 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

Nu dos enfeites da arte Flores do campo Não me tiras os lápis! Companheiro de banco de jardim Na praia desolada Máfia Fazer como se nada houvesse para fazer Brexit

  Escolha da semana

Digit@l Pixel: Espelhos na cidade
Digit@l Pixel: Espelhos na cidade

  Comentários

Existem 8 pontos de vista. Quem será o próximo?
JWMDDAAR
01
J
Janita
em 2022-06-08 10:19:27

Essa princesa sem palavra e Maria-rapaz
Não seria portuguesa com certeza*
O final que vou dar e muito me apraz
É que o sapo astuto tinha muita esperteza.

Na pressa de fugir não reparou a menina
Que a bola saltitona era o sapo disfarçado
E o castigo para essa princesa ladina
Foi ficar com o sapo pra sempre a si colado.

* Numa casa portuguesa, comemos todos do mesmo prato e bebemos do mesmo copo. 😜

02
W
Willem
em 2022-06-08 18:05:47

An attractive and beautifully exposed photo and also perfectly matching the contribution from the children's book

03
M
Manu
em 2022-06-08 21:29:03

E porque tem que ser um final com graça?
Como o sapo é do género masculino e os machos nunca costumam cumprir o que dizem, a princesa, esperta, não o deixou entrar e ele viveu para sempre no lago enquanto a princesa o olhava da janela e pensava com os seus bordados:
- Querias vida boa? Comigo não vais ter sorte nenhuma :P
As cores do livro ficaram apelativas.

04
D
Dida
em 2022-06-08 22:55:24

Manu,
Não era um final com graça Manu.
O Remus pediu um final "de graça"=zero=borlix :-) :-)
Tipo a princesa, que usou e descartou a bondade do sapo tonto.

Estou certa Remus.
Não?
Oups :-(

05
D
Dida
em 2022-06-08 23:27:35

Termina com separação. Agora os novos contos são quase todos assim. :-)

Bem cá vamos…
Com a consciência pesada a princesa não conseguia dormir às voltas na sua cama.
No dia seguinte voltou ao lago e pediu perdão ao sapo que de imediato se transformou num belo Príncipe, e claro, pediu-a em casamento.
Uns tempos mais à frente (para andar rápido na história) a Princesa casou-se com o Príncipe-sapo que por sinal era um "janota", giro que se fartava.
Como "amor-com-amor-se paga"...
Jonas, era o nome do Príncipe do lago, no banquete de casamento, conheceu uma prima da Princesa-da-bola-saltitona, que se chamava Ritinha. Esta era a filha mais velha do irmão casula do Rei João, pai da Princesa. Ora, ali mesmo estes trocaram olhares e na mesma hora, este se foi embeiçar e se perdeu de amores por ela.
A Princesa que era pouco favorecida em beleza, mas nem por isso distraída, apercebeu-se que havia “caso”.
Meia dúzia de meses e o Príncipe estava a dar de frosques do castelo e a pensar em viver um romance com a prima Ritinha da sua Princesa.
Azarito...
A Princesa avistou-o da janela e com o treino que tinha em mandar bolas pró ar, acertou-lhe na cabeça e ele PUFFF mergulhou no lago de onde nunca mais ninguém o viu sair.
FIM
Já não há histórias felizes para SEMPRE.
É muito tempo! Digo eu…. :-) ;-)

06
A
Ana Lúcia
em 2022-06-12 12:38:18

Para se vingar e nunca deixar a princesa esquecer-se da sua promessa, o sapo amaldiçoou a sala de jantar e o quarto da moça.
assim, sempre que se senta para comer a sopa caem dentro do prato ervilhas gigantes que salpicam as roupas da princesa e se colam aos seus cabelos encaracolados e louros, chamando a atenção dos corvos que perseguem a princesa até que todas as ervilhas caiam para o chão.
Enquanto dorme "nascem" seixos de todas as cores por baixo do colchão da princesa impedindo-a de dormir.
O sapo, vive agora no lago do jardim e ficou amigo da camareira da princesa, uma jovem morena com grandes olhos verdes. A jovem certo dia vê um ligeiro arranhão na perna do sapo e dá-lhe um beijinho para sarar... e o resto da história vocês já conhecem. ;)

07
A
Ana Lúcia
em 2022-06-12 12:40:43

Mas o que eu gostava mesmo de saber:
"Qual foi o feitiço que usaste para criar essas linhas coloridas por cima do livro?
:(

08
R
Roadrunner
em 2022-06-13 18:59:06

A bola que o sapo trouxe não era a bola original mas sim uma bola de 605 Forte. A princesa comeu a bola e morreu.