Pontos deVistas

Viver sem amigos não é viver.

Naquela rua Anterior Seguinte

Naquela rua

       Anterior Seguinte       

#Urbanism

Alguém dizia que, naquela rua, costumava passar o poeta. Caminhava, lentamente, com várias esferográficas no bolso. Muitas vezes, apenas com uma, já que era comum perdê-las em vários locais. Na mão, trazia um caderno, cheio de poemas. Nunca se separava daquele que utilizava, a cada momento. Tinha várias pilhas de cadernos guardados em casa. Tinha também blocos de folhas destacáveis, nas quais passava os poemas a limpo, para a seguir deixá-los na rua. O processo estava mecanizado, a esse nível. A criação artística, por seu lado, era um pouco caótica. Como a sua vida, no fundo.

Inicio do conto «Poemas» de João Nogueira Dias.

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 1935
Publicação: 2013-07-16
Grupo: Urbanismos
Câmara: KODAK DX6490
Abertura: f 5.6
Distância focal: 6.3 mm
Velocidade do obturador: 1/1000 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

Posição 29 Olha-me O que é que vês? Mineralização da água Cada vez mais seco A criança que tenho dentro de mim Espero pelo escuro Tiara

  Escolha da semana

Arco-Íris Reloaded: In the woods
Arco-Íris Reloaded: In the woods

  Comentários

Existem 25 pontos de vista. Quem será o próximo?
CJJJJLWLZTJEMRJDAKLRMRRAM
01
C
Cropping View
em 2013-07-17 00:10:03

tal como as paredes que percorrem esta rua, também eu fico caiado com a beleza desta imagem.
parece-me contudo e se me permites, haver luz em demasia, pois o branco salta em direção aos nossos olhos.
talvez por isso me quedo pela sombra

abraço

02
J
João Menéres
em 2013-07-17 00:28:33

Não é para contrariar o comentário de CROPPING VIEW, mas, quanto a mim, está excelente o trabalho.
Um lus tão forte, provoca ineviyáveis sombras e os brancos foram muito bem controlados.
Por mim, elogio !

Um abraço.

03
J
João Menéres
em 2013-07-17 00:29:41

Eu sei que luz é com >Z< !
O dedo errou na tecla.

04
J
João Menéres
em 2013-07-17 00:31:04

E também saiu >Um< em vez de UMA !...
É o stress.

05
J
João Menéres
em 2013-07-17 00:32:56

Ainda mais outro erro : >Y

06
L
Lacorrilha
em 2013-07-17 01:11:45

O que eu adoro estas ruazinhas. Fotografia linda.

07
W
Willem
em 2013-07-17 08:09:38

Beautiful exposed picture of this street and also a very nice b/w conversion.

08
L
L Reis
em 2013-07-17 13:41:05

Até a luz e a sombra por ali escrevem poesias, mesmo sem caderno nem caneta. E, mesmo quem nunca ali passou agarra a nostalgia, em jeito de repouso, de um recanto assim tão longe do barulho do mundo.

09
Z
Zekarlos
em 2013-07-17 14:56:03

Um tela perfeita, gosto destas ruas e vielas. Abraço

10
T
The Dear Zé
em 2013-07-17 17:36:42

Alentejo? Remus perdido pelas terras do sul?!!

11
J
João Menéres
em 2013-07-17 19:55:30

Ai que bem a L. REIS descreveu o meu sentir...

12
E
Elisa Fardilha
em 2013-07-17 21:43:35

Naquela rua "escondem-se" segredos.

Imaginei-me passeando por ali...

Uma foto fabulosa...não me faz diferença luz/sol a mais...vou pela sombra.

Beijinhos.

13
M
Manu
em 2013-07-18 00:01:09

Adoro este branco, estas ruas estreitas, esta paz que se respira numa foto muito bem conseguida.

14
R
Rute
em 2013-07-18 00:53:09

Os artistas têm destas coisas...gosto muito da fotografia e do caminho deserto que me leva a imaginar o poeta a caminhar vagarosamente ruela a cima. O P&B deu um 'ar' nostálgico/bom à imagem.
1 beijinho

15
J
João Menéres
em 2013-07-18 01:01:19

Um justo e merecido sucesso nos comentários já chegados !

Um abraço.

16
D
Dida
em 2013-07-18 04:10:27

O silencio das casas caiadas.
Como se houvesse hora marcada para o despertar das conversas dos vizinhos animando as janelas.
Gosto destas vielas de calçada. Gosto do sol que as inunda e das sombras que nos resguardam do calor tantas vezes infernal.
Gosto da luz que transmite a foto

17
A
Ana Lúcia
em 2013-07-18 10:05:06

"Hoje vou voltar na rua que eu nasci
Hoje eu quero lembrar como é ser feliz
Lá nossas crianças brincavam mais
Hoje vivemos os dias sempre tão iguais
O tempo vai, vamos decidir
Vamos sonhar antes de dormir
Vem me visitar e não repare
Que hoje a casa eu nem vou arrumar"

Marcela Taís

Eu gosto da tua fotografia, apesar da solidão que transmite... falta-lhe o poeta...
:)

18
K
Kaipiroska
em 2013-07-19 01:03:36

Gosto de todo este BRANCO e preto.

19
L
Lis
em 2013-07-20 23:36:35

Ruas cheias de sentimento com casas baixas e antigas com janelas que espiam os passantes _ inspiração de poetas!
Gosto do poema de João Noguueira
E belo P&B
abraço

20
R
Roadrunner
em 2013-07-23 12:48:17

Cheira a Alentejo!

Saudações!

21
M
Margot Félix
em 2013-07-25 01:58:43

Esta só poderia ser a P&B. Linda linda!

22
R
Rian
em 2013-07-25 16:04:40

this is a nice street to walk around.. nice capture too..

23
R
Remus
em 2013-07-29 11:05:42

Muito obrigado pelos vossos comentários. Eles são sempre muito importantes e uma parte essencial.

Willem and Rian: Thank you.
The Dear Zé: É verdade. Já estive muito bem perdido nessas terras... ;-)

24
A
Alex
em 2013-08-22 19:24:15

conseguir uma rua "sem ninguém", para fazer "isto"... é perfeito! o p&b fez o resto...

25
M
Maria Antonieta
em 2018-06-22 21:51:32

Para uma linda, maravilhosa, fantástica fotografia, que sugere calor, Verão e tranquilidade de espírito... um poema lindo e maravilhoso.
Para mim... mas como sou eu que aqui estou escrevendo, quem manda sou eu...

Gramática de coentro e cal
geometria do branco e do Verão
solidão como sinal
quase cigarra quase pão
em seu falar como um cantar de amigo.

Aqui acaba o último e o primeiro
e um procura o outro seu igual
para dizer um nome entre azinheira e trigo.

Este é o chão mais puro e verdadeiro.

E as sombras sentam-se comigo
à sombra de um sobreiro.

Poema «Alentejo e Ninguém» de Manuel Alegre

:)