Pontos deVistas

Preguiça é o ato de descansar antes de estar cansado.

Convenção sobre os Direitos da Criança Anterior Seguinte

Convenção sobre os Direitos da Criança

       Anterior Seguinte       

#Object

A Convenção sobre os Direitos da Criança foi adoptada por unanimidade pela Assembleia Geral nas Nações Unidas em 20 de Novembro de 1989. Mas 30 anos antes, também em 20 de Novembro, já tinha sido adoptada a Declaração dos Direitos da Criança.
A Convenção sobre os Direitos da Criança ao contrário da Declaração dos Direitos da Criança, não é apenas uma declaração de princípios gerais; quando ratificada, representa um vínculo jurídico para os Estados que a ela aderem, os quais devem adequar as normas de Direito interno às da Convenção, para a promoção e protecção eficaz dos direitos e Liberdades nela consagrados.
Portugal ratificou a Convenção em 21 de Setembro de 1990. Mas apesar de já se terem passado 26 anos, a Convenção ainda não foi ratificada por todos os países. Apenas dois países ainda não ratificaram a Convenção sobre os Direitos da Criança: A Somália e, imagine-se, os Estados Unidos da América.
A Convenção assenta em quatro pilares fundamentais que estão relacionados com todos os outros direitos das crianças:
- A não discriminação, que significa que todas as crianças têm o direito de desenvolver todo o seu potencial.
- O interesse superior da criança deve ser uma consideração prioritária em todas as acções e decisões que lhe digam respeito.
- A sobrevivência e desenvolvimento sublinha a importância vital da garantia de acesso a serviços básicos e à igualdade de oportunidades para que as crianças possam desenvolver-se plenamente.
- A opinião da criança, que significa que a voz das crianças deve ser ouvida e tida em conta em todos os assuntos que se relacionem com os seus direitos.

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 2585
Publicação: 2015-11-20
Grupo: Objectos
Câmara: NIKON D90
Abertura: f 8
Distância focal: 200 mm
Velocidade do obturador: 1 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

Desenrasco do dia Fresta de nada aberta Carvalheira A sombra do mal Colza História do burro Azevinho Praesepium

  Escolha da semana

To whom it may concern: The Netherlands, Egmond aan den Hoef
To whom it may concern: The Netherlands, Egmond aan den Hoef

  Comentários

Existem 12 pontos de vista. Quem será o próximo?
WJPELPRAAVRJ
01
W
Willem
em 2015-11-20 12:31:44

This nice idea beautifully photographed, excellent exposure and composition.

02
J
João Meneres
em 2015-11-20 19:47:43

Uma casa é um direito.
Mas eu não gostaria de viver no meio de um lamaçal (que é o que me parece ser o que rodeia esta simpática casinha).

Abraço.

03
P
Pc Silva
em 2015-11-21 09:58:54

Ter uma casa é fundamental para uma criança, mas não isolada... de preferência cheia de casinhas com crianças à volta.
e o Sr Remus faça o favor de limpar o pó na superfície onde tira as foto :P

04
E
Elisa Fardilha
em 2015-11-21 18:59:29

Foto maravilhosa como um reflexo de luxo.

Beijinhos.

05
L
Lis
em 2015-11-22 14:22:49

Linda, Remus

06
P
Pat
em 2015-11-22 19:28:56

A beautiful place of solitude

07
R
Roadrunner
em 2015-11-24 14:56:54

Vá lá, não é nenhum dia mundial...

08
A
Alex
em 2015-11-26 01:50:13

tão pertinente... sempre atento, o menino...

09
A
Ana Lúcia
em 2015-11-27 22:42:16

Brinquedos do Remus?

10
V
Vidas Da Nossa Vida
em 2015-12-04 20:04:04

É fundamental proteger as crianças.
Se a nossa sociedade e humanidade fosse justa e verdadeira, nem teria havido a necessidade de se criar a Convenção sobre os Direitos da Criança.
Para mim, é incompreensível que exista pessoas que maltratem e que abusem de crianças.

11
R
Remus
em 2015-12-23 18:47:20

Estou muito grato pelos vossos comentários. Eles são sempre muito importantes.

Willem: Thank you.
Pc Silva: Pode vir... Pode vir fazer esse trabalho. ;-) E o pior, é que eu limpei antes de tirar a fotografia... mas parece que esta madeira/superfície é um íman para o pó. :-)
Pat: Merci.
Ana Lúcia: Oferta de um Ovo Kinder... :-D

12
J
Jéfferson Cezimbra
em 2015-12-23 20:16:22

Uma foto singela, porém bem retratada.
Abraço