Pontos deVistas

Não roube! O Governo não gosta de concorrência.

Fugindo de mim Anterior Seguinte

Fugindo de mim

       Anterior Seguinte       

#Experiment

A paisagem passa depressa
Patas velozes rasgam o caminho como flecha
Diminuindo a distância entre mim e o mundo
Meu corpo se eleva em ritmado balanço
Pés firmes desprovidos de açoite
Mãos apertadas junto ao cabresto livre
Desprovido de freios
Ganhando liberdade
Correndo para o mundo
Ou do mundo fugindo
Correndo contra o tempo
Ou do tempo fugindo
Fugindo de mim
Ou do que restou de mim
Apenas vultos em minha paisagem
Cores se confundem
Cinzentas se agitam ou gritam
Como se tivesse vozes na cor
Como se entendesse de dor
A velocidade aumenta
Voar é minha meta
Mais depressa
Tenho pressa de chegar
Mesmo que seja o abismo
Meu destino certo
Onde tudo é incerto
O ar que foi brisa
Tornou-se vento
Que mesmo em tormento
Calça-me de coragem
Tira a dor de minha bagagem
Preciso continuar
Fugindo de mim
Ou do você que existe em mim
Do meu passado presente
Ou do meu presente passado
Do meu vazio intenso
Onde transborda solidão
Apenas por um momento
Senti a sensação
Que seguravas em minha mão
Mas eram as rédeas do destino
Que se encarregou de atá-las
Que fecundas como as marcas
Batentes cravadas no solo
Impõe-me o peso real
Da realidade mortal.
Eu não posso voar.....

Poema «Fugindo de mim» de Fernanda Queiroz.

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 3197
Publicação: 2018-02-03
Grupo: Experiências
Câmara: COOLPIX L29
Abertura: f 8
Distância focal: 4.6 mm
Velocidade do obturador: 1/640 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

O presépio também já está Que o amor prevaleça Questão de ter tomates Fosse abertura Construção Hora do banho Existe um lugar... Fio

  Escolha da semana

To whom it may concern: Grote groene sabelsprinkhaan
To whom it may concern: Grote groene sabelsprinkhaan

  Comentários

Existem 17 pontos de vista. Quem será o próximo?
Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar
01
Gravatar Questiuncas
em 2018-02-03 09:47:20

Matosinhos? Junto à praia do atlantico? Aquele gradeamento não me é estranho.
Foi à primeira que conseguiste a fotografia? Ou tiveram de passar várias pessoas até conseguires?
A cor está um espectáculo. Será que já poderemos incluit esta fotografia na das melhores aqui apresentadas em 2018?

02
Gravatar Questiuncas
em 2018-02-03 14:53:27

Acho que me enganei no nome da praia, é praia internacional, bem pertinho do edifício transparente.

03
Gravatar Manu
em 2018-02-03 17:36:56

Tive de sorrir ao ver a foto que está muito boa e eu não conseguiria fazer igual, mas vou tentar :) e sorrio pelo destaque ao sorriso da senhora.
Muito obrigada Remus

04
Gravatar Martine Libouton
em 2018-02-03 17:39:28

SUPERBE

05
Gravatar Steven
em 2018-02-03 19:03:38

Glorious light, colors and lens flares that come together beautifully!!

06
Gravatar Willem
em 2018-02-03 19:39:01

Gorgeous light here and a great composition, fantastic photo as a result.

07
Gravatar Photo
em 2018-02-03 21:10:35

Superb sun!

08
Gravatar L Reis
em 2018-02-03 21:32:14

Mas isto é perigosíssimo...isto é uma irresponsabilidade! Então inclina-se desta maneira a linha do horizonte? Entorna-se assim o mar? A estas horas estão os senhores na Mongólia a levarem com pazadas de água salgada, sem saberem o que lhes aconteceu. E aquele céu? Aquilo também é perigoso, aquela cor não é normal e existem ali uns círculos suspeitos que, a creditar nas últimas notícias veiculadas pelos ufologistas, até poderá ser um sinal de habitantes do Planeta Makemake. E aquele pequeno que ali se esfalfa a subir o mundo, com um flare às costas...será que aquilo é seguro??
Nã, nã, nã ...nada disto me sossega. E, o pior de tudo é que a fotografia está espetacular como o caraças! (não será a frase mais bonita para se elogiar o trabalho de alguém, mas é o que se arranja, com os nervos)

09
Gravatar Omid
em 2018-02-03 23:07:19

such beautiful composition, colors, lights & shadows!
Amazing silhouettes!

10
Gravatar Dida
em 2018-02-03 23:44:13

Pois é. Nem tudo que é direito fica alinhado. Nem tudo que desalinha fica entornado.
Um jogo muito bem jogado e o resultado conseguido foi premiado.
Boa Remus.
Gostei.

11
Gravatar Lis
em 2018-02-05 02:30:29

Sempre tenho vontade publicar algo parecido assim _ com essa inclinação que nao compromete a beleza. Ficou mágico Remus
bem bolado!!
um abraço de chegada

12
Gravatar Omar
em 2018-02-05 09:00:56

The perfect moment, the perfect light, that's why this work is so great

13
Gravatar Ana Lúcia
em 2018-02-05 15:23:38

Já estamos a assistir à inversão dos pólos magnéticos!!!??? Só pode!!! Só encontro essa explicação para o nosso remus ter publicado uma foto com a linha do horizonte inclinada... Alguma catástrofe estará para a acontecer... Tudo isto é surreal.

14
Gravatar Elisa Fardilha
em 2018-02-05 18:03:48

Fantástico poema legendando uma foto mágica!

Beijinhos.

15
Gravatar Camerando
em 2018-02-06 06:24:40

Como diria um "fotógrafo" de telemóveis... "Nossa!!! Como conseguiste fazer isto com uma l29???

Fantástico. Fantástico. Fantástico.

Como já mencionei em outras ocasiões: é disto que eu falo!!!

16
Gravatar Alex
em 2018-02-21 23:29:21

gosto de tudo... até do flare... que deu um toque angélico, meio surreal...

17
Gravatar Remus
em 2018-02-26 21:07:40

Obrigado pelas vossas visitas e comentários.

Questiuncas: O nome da praia eu não sei dizer qual é, mas sei dizer que atrás de mim estava a rotunda com a famosa rede «She Changes». Reparei que o moço ia passar diante de mim, pelo que tirei duas ou três fotografias da sua "passagem", tentando que ele obscurecesse o sol. A ideia era obter uma silhueta. Das fotografias que eu terei, em nenhuma ele tapou o sol por completo, mas esta foi a fotografia que gostei mais.
Martine Libouton: Merci.
Steven, Willem, Photo, Omid and Omar: Thank you.
Ana Lúcia: Apesar de inclinada, ficou mal? ;-)