Pontos deVistas

↙ Tem ↑ gente ↖ falsa → por ↘ todo ↓ lado ←

Falar, mas para quê? Anterior Seguinte

Falar, mas para quê?

       Anterior Seguinte       

#Graphic

Nem aqui nem ali: em parte alguma.
Não é este ou aquele o meu lugar.
Desço à praia, mergulho as mãos no mar,
mas do mar, nos meus dedos, fica a espuma.

Meu jardim, minha cerca, meu pomar.
Perpassa a Ideia e mói, como verruma.
Falar mas para quê? Só por falar?
Já nada quer dizer coisa nenhuma.

Os instintos à solta, como feras,
e eu a pensar em velhas primaveras,
no antigo sortilégio das palavras.

Agora é tudo igual, prazer e dor,
e a tua sementeira não dá flor,
ó triste solidão que as almas lavras.

Primeiro poema de «Três Poemas da Solidão» de Fernanda de Castro, in "E Eu, Saudosa, Saudosa".

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 3868
Publicação: 2020-05-26
Grupo: Grafismos
Câmara: NIKON D90
Abertura: f 5.6
Distância focal: 82 mm
Velocidade do obturador: 1/250 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

Espreitar Vento, água, pedra Questão de água Paternidade Filamento De quem serão os pincéis? Se abate como espuma Refúgios de semelhança

  Escolha da semana

To whom it may concern: Bij, Antophila
To whom it may concern: Bij, Antophila

  Comentários

Existem 10 pontos de vista. Quem será o próximo?
AWMSDLOAOR
01
A
Ana Lúcia
em 2020-05-26 15:39:12

Uma barreira de dunas? Muito bem aproveitada para criar um excelente grafismo com tons quentes.

02
W
Willem
em 2020-05-26 19:45:17

Beautiful focus work as always.

03
M
Manu
em 2020-05-26 19:45:44

Ao ver esta foto lembrei-me do passeio que fiz ao Senhor da Pedra em que havia uma passeio pedonal com este tipo de madeira.
Gostei muito deste grafismo.

04
S
Steven
em 2020-05-26 23:28:21

Mesmerizing composition of this sand fencing! We just took ours down on the beach in anticipation of the beach opening in the near future.

05
D
Dida
em 2020-05-28 01:20:31

Pensei que eram fósforos mas depois vi que não tinham cabeça :-)
Uma estrutura que resultou num belo grafismo fotográfico.

06
L
Lis
em 2020-05-28 21:13:16

O poema fala em 'prazer e dor' e sementeira que não dá flor. Se considerarmos a foto confirmamos que também dos mergulhos sobra mesmo areia e espumas.
O grafismo parece algo para dificultar o acesso ao mar. Será?
Nesse caso replico sua motivação 'falar para quê?'

07
O
Omar
em 2020-05-30 16:07:10

Wow, I like it!

08
A
Alex
em 2020-06-08 21:38:09

que lindo, o grafismo criado...

09
O
Omid
em 2020-06-13 23:26:38

such beautiful focus, DOF & lights!
Amazing graphics.

10
R
Remus
em 2020-06-30 17:23:50

Agradeço a todos as vossas palavras e visitas.

Ana Lúcia: Sim, é uma barreira para proteger as dunas. Mas como existe muita gente burra, e apesar dos avisos, muitos usam estes espaços como abrigo contra o vento. Colocam umas toalhas penduradas nas laterais, ficam deitados e abrigados, pelo que acabam por danificar a duna.
Willem, Steven, Omar and Omid: Thanks.
Manu: E lembrou-se muito bem. Fiz esta fotografia nessa zona. ;-)
Lis: É uma estrutura para proteger as dunas. Para não permitir que as pessoas caminhem por cima das dunas, por forma a obrigar a usar os caminhos previamente delimitados.