Pontos deVistas

Sem chuva não há flores.

Quando o amarelo não se espalha pelo ar Anterior Seguinte

Quando o amarelo não se espalha pelo ar

       Anterior Seguinte       

#Flora

«Esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, factos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.»
Isto tudo porque qualquer semelhança entre o título desta fotografia com a fotografia da Ana Lúcia, é pura descoincidência.
:-P

Mas porque é que o aviso legal da primeira frase, aparece vezes sem conta na maioria dos filmes e séries de TV?
Tudo começou por causa dos Czares russos, da figura polémica de Rasputin, um filme de 1932 e, claro, um processo no tribunal.

Rasputin é assassinado pelo príncipe russo Felix Yusupov.
16 anos depois, a mirabolante história chega a Hollywood que começou a produzir o drama histórico “Rasputin e a Imperatriz”.
Entretanto, por causa do crime que cometeu, Yusupov vivia exilado e na pobreza em Paris, soube da notícia e não perdeu a oportunidade de processar os estúdios MGM por difamação. Mas existia uma impossibilidade de levar o caso a tribunal, afinal ele tinha sido acusado de homicídio e ele próprio lançou uma biografia onde relatava o episódio. Então ele passou para o plano B. O processo não avançaria em seu nome, mas sim no da sua mulher, Irina.
A batalha judicial terminou com um veredito favorável a Irina Yusupov e que lhe rendeu muito dinheiro. O filme acabou por ser retirado dos cinemas durante várias décadas.

Há poucas coisas tão eficazes para demover a vontade das grandes empresas como um veredito legal associado a uma multa bem recheada.
A solução encontrada foi uma simples frase: «Esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, factos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.» Com este aviso legal, pensaram, ninguém será capaz de avançar com processos por difamação. Estavam errados, é claro! Mas isso não impediu que, desde a década de 30, todos os estúdios tenham optado por incluir o aviso em praticamente todos os filmes. Mesmo naqueles em que não há dúvidas de que a história se baseia em personagens e eventos históricos.

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 4398
Publicação: 2022-03-21
Grupo: Flora
Câmara: NIKON D90
Abertura: f 5
Distância focal: 50 mm
Velocidade do obturador: 1/800 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

Assim sai a manhã O mistério das cousas Tetas Palco de cercos Luta pelos figos Pago os meus impostos Eu espreito Misericórdia do Mar

  Escolha da semana

To whom it may concern: Buizerd, Buteo buteo
To whom it may concern: Buizerd, Buteo buteo

  Comentários

Existem 8 pontos de vista. Quem será o próximo?
SMWLALRR
01
S
Steven
em 2022-03-21 11:43:23

Gorgeous color and clarity captured in these rays of sunshine! Interesting tidbit as well. Now I know of a blogger I'll be thinking of every time I see or read that phrase.

02
M
Manu
em 2022-03-21 15:02:36

Não vou exigir direitos de autor seja de uma foto da Ana Lúcia ou do Remus, já que nunca serei capaz de tirar fotos com a mesma qualidade.
Esta amarela ficou linda!

03
W
Willem
em 2022-03-21 19:47:11

Nice depth of field and details in this close-up photo.

04
L
Lis
em 2022-03-21 21:53:24

O quer seria do amarelo se todos gostassem do vermelho? rs
Eu gosto das cores, o azul me comove mais.
Quanto as 'coincidências' não há o muito o que fazer_ todo dia lendo e vendo as mesmas carinhas só temos que imitá-las rs
E que ninguém repare rs
beijos, Remusinho

05
A
Ana Lúcia
em 2022-03-22 18:27:07

Um processo no tribunal!!! Sim, sim, não te vais livrar desta vez Remus!!!
É um ato libertino, um roubo sem sombra de dúvidas e um atentado à minha fotografia, que é muito mais bela e singela. :)
Onde já se viu fazer uma fotografia destas flores deliciosamente belas, apesar de invasoras, com uns detalhes incríveis e achar que fica impune!!! Não te livras com essa de «Esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, factos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.» :P

06
L
L Reis
em 2022-03-25 20:48:31

Olha-me agora estes dois... é que me sinto o verdadeiro mexilhão da sábia expressão: quem se lixa é o mexilhão.
primeiro chega a Ana Lúcia em pezinhos de lã, como quem não quer a coisa e espalha o amarelo pelo ar em modo diáfono e suavidade onírica e depois vem o Remus e não espalha o amarelo pelo ar e guarda-o todo num conjunto de magníficos e exuberantes detalhes... Este mexilhão vai-se embora que eu não tenho vida para isto!

07
R
Roadrunner
em 2022-03-27 23:22:04

Amarelo mais amarelo não há. Boa foto.

08
R
Remus
em 2022-06-08 20:59:54

Uma coisa é certa, os vossos comentários e visitas sobem sempre o meu ânimo. Obrigado!

Steven and Willem: Thank you.