Pontos deVistas

Sem chuva não há flores.

Ouvirei o martelo Anterior Seguinte

Ouvirei o martelo

       Anterior Seguinte       

#Object

As rodas rangem na curva
dos trilhos
Inexoravelmente.
Mas eu salvei do meu
naufrágio
Os elementos mais
cotidianos.
O meu quarto resume o
passado em todas as casas
que habitei.

Dentro da noite
No cerne duro da cidade
Me sinto protegido.
Do jardim do convento
Vem o pio da coruja.
Doce como um arrulho de pomba.
Sei que amanhã quando acordar
Ouvirei o martelo do ferreiro
Bater corajoso o seu
cântico de certezas.

Poema «O Martelo» de Manuel Bandeira, in "Lira Dos Cinquent'Anos ".

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 4501
Publicação: 2022-07-26
Grupo: Objectos
Câmara: NIKON D90
Abertura: f 5
Distância focal: 50 mm
Velocidade do obturador: 1/60 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

A princesa e o sapo Dias de folia Inércia e Movimento Fogo andou por aqui Para beber um curso de água Limpamento Ninguém A flor amarela

  Escolha da semana

To whom it may concern: Buizerd, Buteo buteo
To whom it may concern: Buizerd, Buteo buteo

  Comentários

Existem 6 pontos de vista. Quem será o próximo?
WSLMLA
01
W
Willem
em 2022-07-26 17:35:33

Nice focus work and sharpness, the details on the hammer are clearly visible.

02
S
Steven
em 2022-07-26 19:10:38

Splendid clarity and light captured in this hammer, with the perfect poem to accompany it!

03
L
L Reis
em 2022-07-26 19:12:58

Mas será que todas as ferramentas nessa casa estão enferrujadas?? Primeiro foi o serrote, agora é o martelo... nem quero pensar em que estado estarão as plainas, as goivas e os formões. Vê-se logo que esse dedos bem tratados e de unhas polidas só fazem trabalhos delicados e que não provoquem calos.
Às vezes bem tento desembrulhar o fio de raciocínio que culmina nas fotografias que aqui vejo, mas a maior parte das vezes não tenho sorte nenhuma. Ok... penso eu, ele pegou no martelo, olhou para ele e pensou: olha que bem que tu ficavas num cenário verde alindado pelo efeito da profundidade de campo e com um apontamento de luz entre os teus dentes enferrujados... e pronto... do pensamento à ação é o que se vê... a coisa resulta e adeus até à próxima... é muito desconcertante.

04
M
Manu
em 2022-07-26 22:34:50

Está aqui uma verdadeira relíquia num fundo verde que dá para perceber que o Remus é pessoa para dar umas boas marteladas, mas cuidado não martele os dedos, eles têm que continuar delicados, para cortar bolinhos e coisas doces 🍰🎁

05
L
Lis
em 2022-08-01 20:40:32

Essa foto é daquelas que só serve mesmo para encaixar num poema do poeta brasileiro hehehehe
Por favor nada de marteladas a essa hora do dia, Remus ... estou aqui a cochilar ... rs em plena tarde nublada.
'nem mais' como dizem aí.
Abraço

06
A
Ana Lúcia
em 2022-08-09 09:26:13

O estado do martelo revela que tem tido pouco uso, tem sido maltratado... que vida a deste pobre martelo!!! Ao tempo que não martela uns pregos para pendurar um Picasso ou Dali.