Pontos deVistas

O homem que não comete erros geralmente não faz nada.

Questão de saúde pública Anterior Seguinte

Questão de saúde pública

       Anterior Seguinte       

#filmphoto  #Fauna

Antigamente, os pombos soltos na natureza viviam nos campos, mantidos sob controle pelos seus predadores naturais, como a coruja e o gavião, mas actualmente eles preferem viver nas cidades, já que possuem sempre lugares para seus ninhos (nos telhados dos edifícios); lugares onde não encontram os seus predadores naturais e assim, podem proliferar à vontade, sem controle.
Por outro lado, muitas pessoas alimentam os pombos em seus quintais ou nas praças públicas, por pensarem que estão a ajudar a cuidar do meio ambiente, sem saber do risco enorme que provocam para todas as pessoas. As fezes dos pombos ou os ácaros que existem nas suas penas, podem causar pneumonias fatais, rinites crónicas e outras doenças graves como meningites. Por isso mesmo, por uma questão de saúde pública, quem alimenta os pombos deverá parar de o fazer. Quem quiser ajudar os animais, que ajude os que vivem no campo. E já agora que não sejam hipócritas, no sentido de lavar a consciência com o ajudar a alimentar os pombos ou os patinhos nos lagos, mas não querer saber de como foram feitos os casacos, carteiras, sapatos ou cincos de pele que usam.

Fotografia tirada pela máquina analógica Pentax P30 e com um rolo Ilford Delta 400 (rolo preto e branco) - ISO 400, expirado em Agosto de 2015 (3 anos e 11 meses antes da fotografia ter sido tirada).
Distância focal: 50mm

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 3403
Publicação: 2018-11-01
Grupo: Fauna
Câmara: Pentax P30
Abertura:
Distância focal:
Velocidade do obturador:
Flash:

  Mais fotografias

Luta aos pêlos Posta em sossego A porta da verdade estava aberta Procuro por ti A tocar Cada dia... Cesto na tabela Absolutamente imprescindível

  Escolha da semana

To whom it may concern: The Netherlands, Vorden, Baakseweg
To whom it may concern: The Netherlands, Vorden, Baakseweg

  Comentários

Existem 14 pontos de vista. Quem será o próximo?
MMASJEWDROARAR
01
M
Maria Antonieta
em 2018-11-01 20:13:41

Isso mesmo. Gostei!
Explicação dada acerca dos perigos para a saúde pública, que a praga 'pombalina' representa, um belo puxão de orelhas à hipocrisia que grassa na sociedade.

A fotografia ilustra bem as palavras. Alguns pombos estão todos arrepiados, doentes por certo, coitaditos...

02
M
Manu
em 2018-11-01 22:13:31

Um alerta que se impõe e uma chamada de atenção para os que, sem pensar alimentam os pombos.
Os monumentos estão a degradar-se, para além dos graves problemas de saúde que provocam e eu já tive a prova disso em pessoas muito próximas, que acabaram por sucumbir devido a problemas pulmonares.
O certo é que são muito bonitinhos e aqui no parque da cidade, os pais incentivam os filhos a alimentá-los.
Gostei da foto, mas neste caso tenho que dizer que o
que escreveu o Remus, foi mais pertinente.

03
A
Ana Lúcia
em 2018-11-01 22:38:02

Eu gostei da fotografia, mas detestei o texto que o acompanha.
Afinal quem é que ocupou o espaço de quem? Quem é o grande oportunista aqui?

04
S
Steven
em 2018-11-01 23:39:04

Splendid tones captured in this B&W composition! The accompanying narrative is a real eye-opener.

05
J
João Menéres
em 2018-11-01 23:59:59

IMPORTANTE CHAMADA DE ATENÇÃO, REMUS!
Os pombos são simpáticos mas, como os políticos, são falsos (genericamente).

06
E
Elisa Fardilha
em 2018-11-02 13:45:52

Adorei a foto, apesar de ser de "inimigos públicos".

Beijinhos.

07
W
Willem
em 2018-11-02 20:47:42

A nice picture of this family in black and white.

08
D
Dida
em 2018-11-07 00:06:53

Posso acrescentar?
Há quem goste de alimentar todos os gatos e cães que percorrem as ruas. É gesto que fica bonito para a fotografia.
O lixo fica para os outros limparem.
"É uma questão de saúde pública", educação e respeito.
Por acaso tenho olhado os pombos com má cara. Não estão bonitos. Estão sedentários e acomodados. Também para quê mexerem-se?

09
R
Roadrunner
em 2018-11-11 18:29:21

E já agora, quem somos nós para dizer que os pombos são da cidade ou do campo? Os pombos são de onde quiserem ser, são do planeta! Esta mania de os humanos determinarem as coisas em função de si próprios...😠

10
O
Omid
em 2018-11-11 21:59:11

L O V E L Y!!!

11
A
Alex
em 2018-11-13 22:01:55

eu sempre ouvi dizer que os pombos são os ratos do ar.. :S e não está muito longe da verdade... a tua imagem documenta na perfeição a noticia que nos fizeste chegar..

12
R
Remus
em 2018-11-26 19:42:51

Obrigado pelas vossas visitas e comentários.

Ana Lúcia: Acho que leste o texto somente na diagonal. O problema não são os pombos, porque eles fazem a vidinha deles. O problema está em quem alimenta os pombos e dessa forma, está a incentivar a sua reprodução. Hoje em dia, os pombos já não precisam de fazer nada. Não precisam de procurar comida, porque eles possuem o alimento de forma imediata. Não precisam de fugir dos predadores, porque nas cidades não existem aves de rapina ou outros predadores. Já os pombos dos campos não possuem essa sorte. Esses possuem uma verdadeira vida de pombos.
Steven, Willem and Omid: Thank you.
Roadrunner: Acho que tudo depende do sitio onde vivem. É como nós. Existe gente da cidade e gente do campo e não vejo nenhum problema nessa caracterização.

13
A
Ana Lúcia
em 2018-11-27 22:30:37

Quem é que alimenta os pombos esfomeados nas cidades?
Quem é que gosta deles. É só ler os comentários que por aqui foram escritos. Os pombos aproveitaram um nicho ecológico que nós criamos. Certamente chegamos ao planeta depois deles e andamos sempre incomodados com quem chegou primeiro.

14
R
Remus
em 2018-11-30 19:43:10

Ana Lúcia: Então voltas ao início e estás a dar-me razão no que eu escrevi. A culpa é das pessoas, não dos pombos.