Pontos deVistas

O bom fotógrafo não tira fotos. Eterniza momentos.

Entre o fazer e o tirar Anterior Seguinte

Entre o fazer e o tirar

       Anterior Seguinte       

#Experiment

Esta fotografia eu fiz ou tirei (já ouvi uma discussão sobre isso, se fazemos ou tiramos fotografias, onde confesso que não percebi a origem do problema de dizer de uma forma ou de outra), numa altura em que ainda era possível circular no tabuleiro superior da Ponte Luiz I no Porto, sem correr o risco de ser atropelado por turistas. Feitas as contas ao tempo, isso já foi há mais de 10 anos.

O tempo passa depressa.... acho que isso não é uma coisa boa.
:-(

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 3703
Publicação: 2019-11-18
Grupo: Experiências
Câmara: KODAK DX6490
Abertura: f 2.8
Distância focal: 6.3 mm
Velocidade do obturador: 1/500 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

Surfactante Foste árvore Fábula O primeiro de todos os meus sonhos Cada rocha é uma eterna sepultura Grito de guerra Magoa-me a saudade Angelical

  Escolha da semana

Existe um Olhar: Cumprimente com um sorriso
Existe um Olhar: Cumprimente com um sorriso

  Comentários

Existem 13 pontos de vista. Quem será o próximo?
WSJJQAOMLARAR
01
W
Willem
em 2019-11-18 16:59:43

A beautiful repeat photo, well seen this compo and captured.

02
S
Steven
em 2019-11-18 19:21:07

An eye-catching PoV with great leading lines! They help add excellent depth to this composition.

03
J
João Menéres
em 2019-11-18 23:04:58

Cá por mim, não tiro nada a ninguém!
Procuro fazer...

04
J
Janita
em 2019-11-19 00:23:28

E eu, que tantas vezes atravessei o Douro, para o lado de Gaia, a pé, usando esses tabuleiro superior, quando morava na rua Cabo Borges.
Tempos que dispensava de boa mente, ter vivido... mas vivi.
Gostei muito da foto, que não reconheceria se o Remus não fizesse referência.
Quanto ao 'tirar' ou 'fazer', diga como quiser que para mim está sempre bem... :)

05
Q
Questiuncas
em 2019-11-19 15:21:14

Há mais de 10 anos?
Bons tempos esses em que se podia andar no Porto sem ser aos esses para desviarmos dos turistas.
Hoje em dia para tirar esta fotografia, só com muito photoshop (ou como alguém prefere gimp) para retirar as resmas de turistas do tabuleiro superior da Ponte Luiz I.

06
A
Ana Lúcia
em 2019-11-19 17:45:36

Interessante ponto de fuga.
Turistas... há em todo lado. Nós também somos turistas quando vamos visitar outros países.

07
O
Omar
em 2019-11-20 10:21:38

Again the line sucks in, a great work for graphical shots

08
M
Manu
em 2019-11-22 15:00:52

Gostei muito da foto que foi muito bem captada 🙂
Sou daquelas que sendo turista e todos nós somos, gosto de andar por onde devo sem correr riscos

09
L
Lis
em 2019-12-01 20:27:53

Como fiquei uma temporadinha de dois meses fora e resolvi nao entrar em comentários dos amigos, até porque quando viajamos queremos mais é curtir a família, os amigos e a paisagem.
Olhei algumas fotos suas aqui e pensei que não daria para continuar comentando, o restante ia só apreciar.
Essa ponte D. Luis I, particularmente, mexeu comigo e resolvi deixar uma palavrinha porque deu saudade!
Estive aí 'tirando ou fazendo' fotos e é maravilhoso sentir que estou perto dos amigos blogueiros e que gostam do que também gosto. Ainda não foi a hora de estar com alguns.
Talvez, um dia qualquer, eu consiga.
Linda a ponte_lindo recanto e desci no 'eletrico', aqui chamamos bondinho e foi muito especial meu dia de chuva e sol _ um clima confuso _ ora abria um ceu bonito ora vinha a chuvinha fina_ enfim tudo foi festa e alegria estar em Portugal _ quero muito mais! rs

* deixei uma resposta ao seu 'amuo' lá nas fotos de Gaia
_ é um desses lugares encantadores que a gente quer voltar!
Por ora, fica o abraço daqui.

10
A
Alex
em 2019-12-14 22:18:37

o tempo passa a uma velocidade normal... é preciso é sabermos aproveitar bem cada segundo dessa velocidade... :) gosto do dinamismo desta imagem

11
R
Remus
em 2019-12-16 18:12:58

Obrigado por terem tirado tempo, para fazer as vossas visitas e comentários.

Willem, Steven and Omar: Thanks.
Questiuncas: Ainda há dias passei lá, mesmo com uma ventania insuportável, o tabuleiro estava apinhado de turistas a tirar a famosa selfie. Alguns até no meio das linhas do metro.
Ana Lúcia: Sei que sim. Mas não quer dizer que seja uma coisa boa. Que qualidade de vida possuem as pessoas que efectivamente vivem nesses lugares? O turismo pode ser muito bom para umas coisas, mas também é veneno para outras.
Lis: O importante é que tenha gostado do Porto e de Vila Nova de Gaia. ;-)

12
A
Ana Lúcia
em 2019-12-18 11:01:18

Veneno... uma palavra forte.
Penso que tem de haver regras (em relação a alojamentos, restauração...). Mas pergunto-me o que seria de Portugal se não recebêssemos turistas?

13
R
Remus
em 2019-12-26 18:06:15

Ana Lúcia: E existem regras? As que existem alguém efectivamente as cumpre? Basta ver os nossos centros históricos que estão cada vez mais desertos de habitantes, mas cheios de apartamentos para alugar a turistas. Aos poucos, os centros das cidades estão morrer e as pessoas passam a viver cada vez mais longe. Por isso é um veneno. Está a matar aos poucos a cultura e a identidade dos locais.
A facilidade com que hoje em dia se "turista", é um mal. Antigamente uma pessoa fazia uma única viagem durante o ano. Não existia dinheiro nem disponibilidade para mais. Hoje em dia já não é assim. Com os preços low cost e a disponibilidade aumentada, as pessoas fazem três ou mais viagens durante o ano. Praticamente até já não existe a chamada época baixa e a época alta. Tirando os lugares que vivem das férias de praia, os restantes lugares é constantemente época alta. A procura é praticamente a mesma ao longo do ano. Não existe sossego para os reais habitantes do lugar.