Pontos deVistas

Tudo se aprende, até a virtude.

Na intimidade do imaginário Anterior Seguinte

Na intimidade do imaginário

       Anterior Seguinte       

#Landscape

Chegam as ondas que beijam o areal
O sol esconde-se espelhado num mar azul
Passam navios que viajam indiferentes
Sentado no areal, procuro os enigmas
do meu pensamento
.
Raios de luar, como pétalas de rosa,
flutuam sobre as águas
São pérolas distintas que se entrelaçam
em odes de esperança
Gotas se soltam vindo refrescar
os desígnios do meu olhar
que divaga através dum além infinito
.
Ouço o som do chilrear das gaivotas
Parecem convidar-me a consigo voar
em direcção ao improviso
Procuro palavras que formem
a textura de um poema
Nunca lido. Nunca escrito
.
Beijam-se as ondas afoitas de ousadia
enamoradas pelo entardecer
Centelhas de amor iluminam as águas
Desenham o anoitecer em tela poética
E na intimidade do imaginário
Desnudo-me perante o deslumbre do
Pôr-do-Sol

Poema «Fim de Tarde» de R y k @ r d o.

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 4237
Publicação: 2021-09-03
Grupo: Paisagens
Câmara: COOLPIX L29
Abertura: f 8
Distância focal: 4.6 mm
Velocidade do obturador: 1/160 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

Mais ou menos espelhado Virgíneas faces Renascentista de arco pleno Cica O que é arte? Sonhos capturados Crocus Três tempos

  Escolha da semana

Arco-Íris Reloaded: Lanterna-das-bruxas
Arco-Íris Reloaded: Lanterna-das-bruxas

  Comentários

Existem 12 pontos de vista. Quem será o próximo?
WRJRMACMLORL
01
W
Willem
em 2021-09-03 16:55:51

A beautiful photo choice with this text.

02
R
Roadrunner
em 2021-09-03 17:26:57

Um belo pôr-do-sol, e bem real.

03
J
Janita
em 2021-09-03 17:52:34

Este divino pôr-do-sol não é real... não pode ser!
Como é possível que haja disto, neste mundo torpe e malvado?
Isso é no Paraíso, isso é o meu sonho sonhado.

Ah, este eu tenho de lhe roubar, Remus.

É verdade, um dia destes vou recomeçar com a minha rubrica sobre fotografia e fotógrafos. :)

04
R
Ryk rdo
em 2021-09-03 18:13:41

Deixou-me emocionado por colocar um poema meu, ilustrado pela sua maravilhosa imagem. Estou feliz, e sem (outras) palavras, a não ser: MUITO OBRIGADO.

Feliz fim de semana.

05
M
Manu
em 2021-09-03 19:25:57

Quando olho para este belíssimo pôr do sol, penso que já nem os consigo captar, apesar de os terem havido lindíssimos por aqui, ando preguiçosa.
Gostei do poema escolhido do nosso comentador/ poeta Rik@rdo

06
A
Ana Lúcia
em 2021-09-03 20:02:50

Sempre momentos mágicos, quando o céu toca a terra, ou melhor o Sol escolhe deitar-se na Terra. :)

07
C
Cidália Ferreira
em 2021-09-03 20:03:27

Tiveram muito bom gosto na escolha do poema. Adorei também a imagem :)

08
M
Michael Rawluk
em 2021-09-04 03:52:24

That is beautiful.

09
L
L Reis
em 2021-09-04 19:33:25

Este céu está completamente desarrumado. Ele é os cummulus misturados com os stratos, os cumulonimbus fora do sítio, os cirros completamente desalinhados, o sol em vez de estar redondinho está para ali todo às fatias, as cores todas misturada... uma vergonha! O que é que os anjos andam a fazer para terem o Olímpo nesta miséria??
Pior, muito pior que isto tudo é o facto de a desordem celestial ter dado toda a "graça" a este final de dia e a esta imagem, pois claro.
Pois se até os querubins estão do seu lado, o que é que uma pessoa há-de fazer?!

10
O
Omar
em 2021-09-05 16:09:47

Perfect moment, so warm and friendly atmo!

11
R
Remus
em 2021-10-22 19:37:01

Estou-vos grato pela presença assídua e por deixarem as vossas palavras.

Willem, Michael Rawluk and Omar: Thanks.
Janita: Como é possível, isso não sei. Mas que existe, lá isso existe. ;-)
Ryk rdo: Mas atenção que o Ryk rdo tem que fazer o pagamento. Aceito transferência bancária e vale postal. :-D
Manu: São fases. Todos nós temos as nossas épocas de mais ou menos preguiça. ;-)
L Reis: Dada a quantidade de porcaria que anda a acontecer neste mundo, a mim parece-me que os anjos andam com excesso de trabalho e por isso descoram um pouco na decoração celestial. :-D

12
L
L Reis
em 2021-10-24 11:32:57

Cada anjo na sua nuvem!
Há anjos para faxinar no céu e anjos para faxinar na terra. Cá para mim despedia-os a todos, com justa causa.