Pontos deVistas

Nada pode nascer do nada.

Teia tecida, teia rasgada Anterior Seguinte

Teia tecida, teia rasgada

       Anterior Seguinte       

#Black&White

A teia tecida
nas noites de esperança,
rasgada e ferida,
segue a nossa andança.

E juntos, mãos dadas,
olhamos pra ela,
vontades paradas,
quais barcos sem vela.

Amigo, que o braço
cansado de tédio
ergamos no espaço!
É esse o remédio.

Depois de cerzidas,
não ficam marcadas
profundas feridas
em teias rasgadas!

Poema «A Teia da Esperança» de Isabel Gouveia.

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 3330
Publicação: 2018-07-28
Grupo: Preto e Branco
Câmara: NIKON D90
Abertura: f 8
Distância focal: 90 mm
Velocidade do obturador: 1/320 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

Costurabilidade Eflúvios das flores Grande sorriso Enfiado na porca Buracos suspensos Uma questão de badalo Fui ficando mais atento Um M

  Escolha da semana

Arco-Íris Reloaded: Café de chicória
Arco-Íris Reloaded: Café de chicória

  Comentários

Existem 9 pontos de vista. Quem será o próximo?
Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar Gravatar
01
Gravatar Martine Libouton
em 2018-07-28 19:05:18

Impressionnant. Je suppose que ce sont des chenilles processionnaires?

02
Gravatar Willem
em 2018-07-28 19:09:53

Very well photographed, also in the Netherlands often seen in bushes etc.

03
Gravatar Elisa Fardilha
em 2018-07-29 07:40:12

Belíssima e original foto.
Uma teia bem tecida!

Beijinhos.

04
Gravatar Dida
em 2018-07-29 22:38:29

Ui..Ui..Ui
Parecem monstros a tentar rasgar a teia.
Acho que já vi algo do género em filmes de terror.
Está impressionante.

05
Gravatar Manu
em 2018-07-30 01:14:29

Uma teia? Parece uma assombração :P
Medo, muito medo!!!

06
Gravatar Alex
em 2018-07-30 01:25:55

inicialmente até me parecia neve... :) montanhas... cheias de neve.. :)

07
Gravatar L Reis
em 2018-07-31 16:23:13

Tenho que ir ali à net, já venho...
Já voltei! já não me lembrava do realizador do Alien e tive que ir ver, porque eu tinh quase a certezinha que o realizador não se chamava Remus, mas que isto é tal e qual aquelas cenas em que os alien estão a incubar e depois começam a sair, cá para fora, através de uma espécie de placenta viscosa... é isto, é mesmo isto! O Ridley Scott também devia ter muitas aranhas lá ao pé do sítio onde vive...
Já eu, acho que nunca tinha visto uma teia tão densa. Grande efeito!

08
Gravatar Roadrunner
em 2018-08-05 12:48:48

Muito bem, em p&b. Diria que é uma foto muito bem "enteada"...

09
Gravatar Remus
em 2018-08-21 20:53:13

Estou muito grato pelas vossas palavras e visitas. E para fazer esta fotografia não foi maltratada nenhuma aranha. ;-)

Martine Libouton: Merci.
Willem: Thank you.