Pontos deVistas

Quem pensa pouco, erra muito.

Tinto na mesa Anterior Seguinte

Tinto na mesa

       Anterior Seguinte       

#General

Vê' ... corceis
Pontos na relva
Reconhece-os?
Brincalhões, singelas lanças

Que fazes se não danças
Se não foges. Cansa-te?
Intima tua alma
Ao convívio da vida. Custa-te?

O revoar das flores
Embebece as cigarras
Percebe-as?
Feitias, longas, trigantes

Dê "Vivas" como antes
Um sonho adiante
É um ponto, um sinal de espera

Há coração que desespera
Se há vida nos trigais?
Andes'
Onde quer que fores
Alguém te acompanha
E onde quer que estiveres
Não estarás a sós

Haverá vida'
Pois sempre e em qualquer lugar
As àrvores florescem

Ah' E não te esqueces'.

Poema «Caminhos à Vida» de Daniel Flosino Lopes.

#Flinpo #Piquenique

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 3915
Publicação: 2020-07-19
Grupo: Geral
Câmara: NIKON D90
Abertura: f 9
Distância focal: 90 mm
Velocidade do obturador: 1/250 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

Monumento militar São poucos os que escutam Quási Este chão que piso Água sólida De 45 em 100 Tudo é nada sem outra coisa que não é Veredas do porvir

  Escolha da semana

Existe um Olhar: Pensativa
Existe um Olhar: Pensativa

  Comentários

Existem 10 pontos de vista. Quem será o próximo?
JWMSMLAORO
01
J
Janita
em 2020-07-19 16:13:05

Vejo por aqui muitas mesas, muita gente, mas petiscos que é bom...nada. Ou já todos comeram e beberam ou isto foi só para inglês ver.
Para olhar e ver mesas vazias, sem vinho tinto nem branco, antes quero ver-me -me neste "piquenique"...de rubras papoilas, que até mete pão-de-ló e tudo!! :P

*-*

Naquele piquenique de burguesas,
Houve uma coisa simplesmente bela,
E que, sem ter história nem grandezas,
Em todo o caso dava uma aguarela.

Foi quando tu, descendo do burrico,
Foste colher, sem imposturas tolas,
A um granzoal azul de grão-de-bico
Um ramalhete rubro de papoulas.

Pouco depois, em cima duns penhascos,
Nós acampámos, inda o sol se via;
E houve talhadas de melão, damascos,
E pão de ló molhado em malvasia.

Mas, todo púrpuro, a sair da renda
Dos teus dois seios como duas rolas,
Era o supremo encanto da merenda
O ramalhete rubro das papoulas.

O poema, como já deve ter visto, é de Cesário Verde.

:)

02
W
Willem
em 2020-07-19 17:30:18

An inviting photo in vertical format.

03
M
Michael Rawluk
em 2020-07-20 03:07:08

Good to see there is space between the tables. Nice high angle shot.

04
S
Steven
em 2020-07-20 03:13:49

So easy to spot how your title came about! Almost as precious as water. :-)

05
M
Manu
em 2020-07-20 20:08:14

Belo parque de merendas.
Uma mesa com uma garrafa de vinho numa mesa sem ninguém, eu alinho no piquenique, só faltam os acepipes.
Uma foto que retrata bem a escolha feita nos dias que correm, nada de espaços fechados :P

06
L
Lis
em 2020-07-21 14:41:53

Confraternização ao ar livre _ nova moda!

07
A
Ana Lúcia
em 2020-07-21 17:32:54

Gostei da diagonal que criaste :) Ainda não devias ter aberto o vinho. ;)

08
O
Omar
em 2020-07-22 18:15:02

Perfect the lonely table! And even with wine!

09
R
Roadrunner
em 2020-07-26 09:54:19

Que é isto, o Woodstock?! 🧐

10
O
Omid
em 2020-07-28 21:15:03

:)
such beautiful composition & colors!
Lovely!