Pontos deVistas

Tu nasceste como um original. Não morras como uma cópia.

Lenda do fogo Anterior Seguinte

Lenda do fogo

       Anterior Seguinte       

#Experiment

Minarã, índio de raça estranha e egoísta, conhecia os segredos do fogo e os guardava só para si. A sua cabana, onde o fogo era guardado sempre aceso, era sempre vigiada por sua filha Iaravi.

Os Caiangangues, porém, não desistiam de possuir o fogo também. Foi assim que Fiietó, inteligente e astuto jovem da tribo, decidiu tirar de Miranã o segredo do fogo. Para isso, transformou-se numa gralha branca e voou até a cabana de Minarã. Do alto viu que Iaravi banhava-se na águas do Gôio-Xopin, rio largo e translúcido. Fiietó lançou-se no rio e deixou-se levar pela corrente disfarçado de gralha.

A jovem índia fez o que Fiietó previa. Pegou a gralha e levou-a para dentro da cabana e colocou-a junto à lareira. Quando secou as suas penas, a gralha pegou uma brasa e fugiu da cabana. Minarã, sabendo do ocorrido, perseguiu a gralha que se escondeu numa caverna.

Depois de sentir-se seguro, mas ainda como gralha, Fiietó voou até um pinheiro e, com a brasa, incendiou um ramo de sapé. Só então Fiietó voou para sua aldeia, levando o ramo no bico.
Mas com o vento, o pesado ramo incendiou-se cada vez mais e acabou por cair do seu bico. Ao cair provocou um grande incêndio que fez a floresta arder em chamas por vários dias. De todas as partes vieram índios que nunca tinham visto tamanho espectáculo e cada um levou brasas e tições para suas casas.
É por isso que até hoje tem sempre uma chama acesa no interior das casas indígenas.

A Lenda do Fogo, segundo o povo Caingangue.

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 3992
Publicação: 2020-10-21
Grupo: Experiências
Câmara: NIKON D90
Abertura: f 9
Distância focal: 130 mm
Velocidade do obturador: 4 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

Pequena flor Vário campo ao vento Um roxo vago Questão de distância 16.º aniversário do Pontos de Vistas 4000 Aponta-te com o olhar Arco-íris a metro

  Escolha da semana

A Left-Eyed View: Intersecting Buildings?
A Left-Eyed View: Intersecting Buildings?

  Comentários

Existem 10 pontos de vista. Quem será o próximo?
MSMLAJWORO
01
M
Manu
em 2020-10-21 23:57:00

E parece que o Remus que, penso eu, não é índio, resolveu deixar aqui uma bela chama acesa 🙂
Os nomes dos protagonistas desta lenda, são deveras estranhos 😏

02
S
Steven
em 2020-10-22 00:02:29

What a beautiful illustrative capture for this interesting legend!

03
M
Michael Rawluk
em 2020-10-22 00:07:01

That is so beautiful.

04
L
Lis
em 2020-10-22 00:41:11

A lenda explica bem o ritual do fogo nas aldeias indígenas _faltou o Remus explicar como conseguiu essa 'lenda fotográfica'.
E, por favor avise aos incautos e invejosos que não é aconselhável imitar _podem sair queimados rsr
Brincadeiras à parte_ não consegui chegar a nenhuma ideia desse resultado.
Interessante e curiosa!
também gostei da citação com os dois sentidos distintos o bemfeito e o bendito ://
abraço, miguinho

05
A
Ana Lúcia
em 2020-10-22 08:30:55

Até no mundo dos índios existiram ladrões e gente com alma maligna... Não deixa de ser uma bela lenda...
Adorei a fotografia minimalista e surpreendente. Será um bico de fogão? Mas como fizeste tal habilidade?

06
J
Janita
em 2020-10-22 15:23:17

Sei que há, suponho que haja, muita beleza nesta imagem, mas este fogo 'artístico' nada me diz. E acredite, Remus, que lamento imenso... mas digo a verdade.
Tudo o que não consiga identificar... não me agrada!

Um abraço, em troca da remissão. :)

07
W
Willem
em 2020-10-22 16:01:03

Superb piece of photography, bravo for this photo.

08
O
Omar
em 2020-10-23 17:07:02

SUPERB!

09
R
Roadrunner
em 2020-10-25 12:59:49

Gostei da lenda, mas gostei mais da foto. 👌

10
O
Omid
em 2020-10-26 11:08:32

such beautiful colors & lights!
A M A Z I N G!