Pontos deVistas

A bondade é o único investimento que nunca vai à falência.

Homem de espada Anterior Seguinte

Homem de espada

       Anterior Seguinte       

#Experiment

Até a essa fatal partida de Palos, nós éramos duas nações ditosas, compostas sumariamente de homens de espada e de homens de enxada. O homem de espada ia adiante rechaçando o Mouro, e o outro seguia atrás, com a sua enxada, granjeando a terra (que de resto o mouro já regara e preparara bem destramente!) Assim íamos edificando a prosperidade da pátria sobre a base de trabalho. E, dentro de nossa casa, éramos ricos. Todas as grossas e lentas caravelas da Europa vinham a Lisboa buscar trigo: e na Andaluzia, terra da amoreira e gado, havia dezasseis mil teares tecendo alegremente a seda e a lã. Era o tempo dos Bucolistas.

[...]

De repente, porém, uns atrás dos outros, nau após nau, Colombo descobre as Antilhas, Vasco da Gama acha o caminho da Índia, Ponce de León avista a Flórida, Balboa atravessa o Panamá, Álvares Cabral aporta ao Brasil!

E todos eles voltam perturbados, trazendo a notícia e já a posse de terras cheias de especiarias, de marfim, de ouro e de diamantes! Foi como se a estes dois homens, honestamente curvados sobre a terra, o Espanhol e o Português, tivesse saído o prémio grande da lotaria.

Houve uma brusca revolução nas suas ideias, nos seus hábitos, na sua moral. Todos, tumultuosamente, abandonam casais e teares. Para quê trabalhar? Para juntar ao fim de uma vida suada e dura, dois dobrões no fundo de uma arca? Mas só nas Molucas há um ilhéu, cujo solo é todo de ouro, de ouro bruto! Mas as Índias estão atulhadas de pimenta e cravo, e uma mão cheia de especiarias vale uma légua de centeio e milho! Mas o Samari, que é mouro, e portanto presa justa, tem no seu palácio cestas cheias de rubis e diamantes! Basta embarcar, trazer e mercadejar! E tudo embarca. Campos e teares ficam desertos. Dos sete milhões de carneiros que tinha a Andaluzia, escassamente lhe restam alguns milhares, comendo cardo pelas fráguas.

Excerto de um texto de Eça de Queirós, escrito por alturas do 4.º Centenário da chegada de Cristóvão Colombo ao Novo Mundo.

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 4028
Publicação: 2020-12-08
Grupo: Experiências
Câmara: NIKON D90
Abertura: f 5.6
Distância focal: 135 mm
Velocidade do obturador: 1/1000 sec
Flash: Não Disparado

  Mais fotografias

Lenda do fogo Steak 'n Shake 4000 Aponta-te com o olhar Ciclismo Fadiga da alma Eles comem tudo Cruzar as pernas

  Escolha da semana

EK Images: Three little maids from school
EK Images: Three little maids from school

  Comentários

Existem 8 pontos de vista. Quem será o próximo?
AWJSMOLR
01
A
Ana Lúcia
em 2020-12-08 10:07:14

E foi assim que começou a nossa pobreza de bens e espírito. Ficámos preguiçosos à espera que a nau voltasse da Índia cheia de tesouros. Os tesouros luziam como se vê na fotografia, mas era ouro dos tolos, mineral sem valor e após tantos séculos contínuamos à espera da chegada da nau... deveria trazer vacinas em janeiro... ou em fevereiro, talvez em março... mas de abril não passa. Sempre à espera.

02
W
Willem
em 2020-12-08 13:21:34

A beautiful and well exposed photo of this swordsman.

03
J
Janita
em 2020-12-08 17:31:48

Parece... parece, mas não... Ali não há espada nem Nau Catrineta.
Houve foi um miraculoso instantânei no ocaso, com a passagem do homem pelo pau cruzado, não das Cruzadas.

Quanto ao título do postal... Olhe, e eu a pensar que todos os machos tinham uma... Afinal, não!

04
S
Steven
em 2020-12-08 23:18:10

A thought-provoking post that leaves me speechless.

05
M
Manu
em 2020-12-09 12:01:12

Uma excelente ilusão óptica, sinal de que nem tudo o que parece é :P

06
O
Omid
em 2020-12-11 19:25:11

such beautiful composition, colors & lights!
Amazing silhouettes.

07
L
Lis
em 2020-12-12 00:43:55

Rindo aqui do texto de Eça de Queiroz e da polêmica toda em torno dessa busca por tesouros 'por mares nunca antes navegados' como dizia Camões. E já se sabe que Cabral não foi o descobridor do Brasil, apenas com disse bem 'aportou' e levou todo nosso ouro... :))
Qto ao homem da espada a foto é quente rs devido o sol que ja ia sumindo no horizonte e as interpretações dúbias é fruto da imaginação poderosa do que parece mas não é...
Só consegui ver silhuetas e nenhuma espada. rs

08
R
Roadrunner
em 2020-12-19 18:07:33

Então e os Vikings?!
E os chineses??!!
Essa História está muito mal contada... 🤪