Pontos deVistas

Quanto maior a dor, maior o alívio.

Nada! Anterior Seguinte

Nada!

       Anterior Seguinte       

#filmphoto  #Water

Nada!
Horas e horas neste ponto morto
Onde caiu agora a minha vida...
Nem um desejo, ao menos!
Só instintos pequenos:
Apetite de cama e de comida!

Nem sequer ler um livro
Ou conversar comigo, discutir...
Nada!
Neutro, morno, a dormir
Com a carne acordada.

Poema «Calmaria» de Miguel Torga, in «Diário (1939)».

Fotografia tirada pela máquina analógica Praktica MTL 5 e com um rolo Fujifilm Superia 200, expirado em Novembro de 2013 (8 meses antes da fotografia ter sido tirada).
Distância focal: 28mm.

  Partilhe

  Informação técnica

Fotografia N.º: 4310
Publicação: 2021-12-02
Grupo: Água
Câmara: Praktica MTL 5
Abertura:
Distância focal:
Velocidade do obturador:
Flash:

  Mais fotografias

Fofura em fundo verde A missão das folhas Branco pentelhado Girador Impetuoso e enérgico Gentes Fake news Resistir

  Escolha da semana

Digit@l Pixel: Espelhos na cidade
Digit@l Pixel: Espelhos na cidade

  Comentários

Existem 11 pontos de vista. Quem será o próximo?
SDARJMWLLRR
01
S
Steven
em 2021-12-02 18:45:26

One can feel the stillness in the air with these mirror-like reflections!

02
D
Dida
em 2021-12-02 19:02:25

Não escolheria melhor poema para "vestir" a foto.
Um nada. No entanto, um tudo, que esse nada, abrange.
Gosto da simplicidade, é quase tocante.
Já agora, em Ponte de Lima há bom fumeiro. Em Montalegre também. Mirandela. Manteigas...
:-)

03
A
Ana Lúcia
em 2021-12-02 20:21:00

Mas este lugar só pode ser mágico. Deverá ficar à na margem da Cidade do Lago, antes da chegada do dragão Smaug. Linda.

04
R
Ryk rdo
em 2021-12-02 20:36:02

Imagem deslumbrante
Cumprimentos natalícios

05
J
Janita
em 2021-12-03 10:11:28

Nada?? Tanto, mas tanto, que eu vejo e sinto aqui...

06
M
Manu
em 2021-12-03 10:54:35

Um nada com tudo o que transmite paz!

07
W
Willem
em 2021-12-03 17:38:18

You can see and feel the silence in this fantastic photo.
Beautiful Christmas decorations on your site.

08
L
L Reis
em 2021-12-04 21:43:46

Nada como conseguir olhar para o silêncio e quietude e senti-los... quase palpáveis. Apesar de Miguel Torga estar num dos seus momentos de luta com o mundo, apesar de estarmos a olhar para um registo de um rolo falecido, a imagem só me transmite a ideia de que às vezes o nada, pode ser o bastante.

09
L
Lis
em 2021-12-05 13:16:46

Das paisagens que gosto de contemplar _ silenciosa e plácida!
E o poema também vou levando - porque estou meio assim
'horas e horas neste ponto morto'...

10
R
Roadrunner
em 2021-12-09 15:18:34

E ele nadou.

11
R
Remus
em 2022-01-24 19:56:33

Obrigado pelo vosso apoio. Ele é fundamental para a continuação deste projecto.

Steven and Willem: Thank you.
Dida: Há sim senhora, que já confirmei várias vezes. :-P